Ver:

 Temas
 Enfermidades





RSS Diário da Saúde

Twitter do Diário da Saúde

20/03/2016

Escarlatina retorna e desafia a medicina

Com informações da BBC

Aumentos drásticos

A escarlatina, uma infecção que atingia majoritariamente crianças e havia ficado praticamente relegada ao século passado, está reaparecendo em algumas partes do mundo.

Um surto da doença está acontecendo no Reino Unido e na Ásia e tem intrigado especialistas.

Na Inglaterra e no País de Gales se fala inclusive de "drásticos aumentos" de incidência desse tipo de infecção, e as autoridades de saúde pública ainda não conseguiram identificar a causa para isso.

Em 2015, foram registrados 17.586 casos da infecção no país - número mais alto desde 1967, quando foram registrados 19.305 casos.

"Durante os últimos cinco anos, houve mais de 5 mil casos em Hong Kong, algo que representa 10 vezes o número médio de casos registrados anteriormente. E foram mais de 100 mil casos na China", revelou o professor Mark Walker, do Centro de Doenças Infecciosas da Austrália.

No Brasil, não há notícias de um número significativo de casos recentemente.

Escarlatina

A escarlatina, que afeta principalmente crianças entre 5 e 12 anos, é uma infecção bacteriana causada por estreptococos do grupo A.

Ela é transmitida pelo contato próximo de pessoas que têm a bactéria - frequentemente encontrada na garganta, portanto é comum a transmissão pela saliva - ou pelo contato com objetos contaminados.

Os sintomas incluem dor de garganta, dor de cabeça, febre e uma textura áspera e vermelha da pele na região do peito e do estômago - que depois pode se espalhar para outras partes do corpo.

A doença é tratada com antibióticos e é, em geral, uma infecção leve. O sintoma clássico que ela apresenta é um tipo de palidez seguida de descamação e vermelhidão na pele e na língua e pequenos pontos vermelhos no fundo do céu da boca, além de dor de garganta.

Causa desconhecida

A escarlatina foi uma infecção comum na Inglaterra e no País de Gales no início do século 20, até os anos 1930, uma época que eles chegaram a registrar até 100 mil casos.

Desde então, os números foram reduzindo de maneira gradual, principalmente devido ao surgimento dos antibióticos. No entanto, em 2014, os especialistas começaram a notar um aumento recente significativo no número de casos.

Ainda não se sabe a causa do retorno da doença.


Ver mais notícias sobre os temas:

Infecções

Cuidados com a Pele

Bactérias

Ver todos os temas

Mais lidas na semana:

Dor de cabeça: Conheça aquelas que exigem tratamento

Vacina contra dengue pode fazer mais mal que bem em alguns locais

Os muitos mitos sobre as Dores nas Costas

Medicamento desenvolvido no Brasil combate origem da hipertensão

Carne vermelha todo dia faz mal? Especificamente que mal?