Cientistas dizem ter medido estado mais elevado de consciência

Estado superior de consciência

Neurocientistas afirmam ter encontrado evidências científicas de um "estado superior de consciência".

Eles observaram um aumento sustentado na diversidade dos sinais neurais - uma medida da complexidade da atividade cerebral - de pessoas sob a influência de drogas psicodélicas, em comparação com quando essas mesmas pessoas estavam em estado de vigília normal.

A diversidade dos sinais cerebrais fornece um índice matemático do nível de consciência. Por exemplo, pessoas que estão acordadas têm uma atividade neural mais diversa do que aquelas que estão dormindo.

"Esta descoberta mostra que o cérebro sob ação de psicodélicos se comporta de forma muito diferente do normal. Durante o estado psicodélico, a atividade elétrica do cérebro é menos previsível e menos 'integrada' do que durante a vigília consciente normal - conforme medida pela 'diversidade de sinal global'.

"Como esta medida já mostrou seu valor como uma medida do 'nível de consciência', podemos dizer que o estado psicodélico aparece como um 'nível de consciência mais elevado' do que o normal - mas apenas com relação a esta medida matemática específica," disse o professor Anil Seth, da Universidade de Sussex (Reino Unido).

Psilocibina, cetamina e LSD

Para chegar à conclusão sobre um estado superior de consciência, Seth e seus colegas Michael Schartner e Adam Barrett reanalisaram dados que haviam sido coletados anteriormente por uma equipe do Imperial College de Londres e da Universidade de Cardiff, quando voluntários saudáveis receberam uma das três drogas conhecidas por induzir um estado psicodélico: psilocibina, cetamina e LSD.

Usando tecnologias de imageamento cerebral, foram medidos os minúsculos campos magnéticos produzidos no cérebro, mostrando que, em todas as três drogas, essa medida do nível consciente - a diversidade do sinal neural - é substancialmente maior.

Isto não significa que o estado psicodélico seja um estado "melhor" ou mais desejável de consciência, ressaltam os pesquisadores. O que os resultados mostram é que o estado psicodélico do cérebro é distinto e pode estar relacionado a outras mudanças globais no nível de consciência, embora em sentido oposto, como o sono ou a anestesia, por exemplo, que são considerados estados mais baixos de consciência.

Estado mais elevado de consciência é medido pela primeira vez
Os estados de consciência aparecem de forma bastante distinta entre as diversas substâncias psicodélicas.
[Imagem: Michael M. Schartner et al. - 10.1038/srep46421]

Estudar os "baratos"

A equipe afirma que mais pesquisas são necessárias, além do uso de modelos mais sofisticados e mais variados, para confirmar os resultados, mas eles estão cautelosamente animados com os resultados.

Eles defendem o aprofundamento dessa linha de pesquisas, uma vez que os estudos científicos têm-se concentrado até agora em estados mais baixos de consciência, como o sono, anestesia ou o chamado estado vegetativo.


Ver mais notícias sobre os temas:

Neurociências

Mente

Cérebro

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2017 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.