Estatinas reduzem riscos de doenças cardíacas

Proteína C-reativa

Pesquisadores norte-americanos descobriram que drogas comumente utilizadas para tratar pacientes com altos níveis de colesterol também têm excelentes resultados para pacientes com baixo colesterol, mas com altos níveis da proteína C-reativa.

Conhecidas como estatinas, estas drogas reduziram em quase 50% o risco de ataques cardíacos, derrames e mortes súbitas por causas cardiovasculares em uma pesquisa que estudou 17.802 pacientes. O estudo, coordenado pelo Dr. Paul Ridker, foi feito no Brigham and Women's Hospital e publicado hoje no The New England Journal of Medicine.

Redução do risco cardíaco

A pesquisa demonstrou que o medicamento rosuvastatina reduziu à metade o risco de problemas cardíacos entre pessoas que não apresentavam elevados índices de colesterol, mas também com elevado risco de doenças cardiovasculares em razão de apresentarem elevados índices de um indicador de processos inflamatórios conhecido como hsCRP - proteína C-reativa de alta sensibilidade.

Os resultados mostraram uma redução de 54% nos ataques cardíacos e 48% nos derrames, além de uma redução de 45% na necessidade de angioplastia e uma redução de 20% na mortalidade em geral, consideradas todas as causas. As comparações foram feitas com pacientes que receberam doses de placebo.

Uso das estatinas como prevenção

Os efeitos são quase o dobro do que os cientistas esperavam, o que os está levando a propor o maior uso das estatinas como forma de prevenção dos problemas cardiovasculares.

"Os médicos não podem mais assumir que os pacientes têm baixo risco de doenças do coração simplesmente porque eles têm baixo colesterol. Nós confirmamos que pacientes com elevados níveis da proteína C-reativa estão sob alto risco mesmo se os níveis de colesterol estiverem baixos, e nós agora temos evidências de que uma terapia simples e segura diminui esses riscos e salva vidas," diz o Dr. Ridker.


Ver mais notícias sobre os temas:

Coração

Medicamentos

Prevenção

Ver todos os temas >>   


  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2017 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.