Ver:

 Temas
 Enfermidades





RSS Diário da Saúde

Twitter do Diário da Saúde

17/06/2016

Estrelas da música anunciam produtos não saudáveis

Redação do Diário da Saúde

Popular e ruim

Artistas frequentemente se tornam a face de produtos comerciais - e as crianças e os adolescentes geralmente são seu público-alvo.

Porém, de acordo com a professora Marie Bragg, da Universidade de Nova Iorque (EUA), a grande maioria dos produtos alimentares e bebidas anunciados por algumas das estrelas da música mais populares fazem mal à saúde.

E esse tipo de publicidade está contribuindo para o aumento alarmante da obesidade infantil e adolescente, advertem os pesquisadores, que analisaram dezenas de anúncios disseminados ao longo de um período de 14 anos.

Modelos negativos

Após a separação dos anúncios em diferentes categorias de marketing, os autores descobriram que 65 das 163 estrelas pop identificadas foram associadas com 57 marcas diferentes de alimentos e bebidas.

Refrigerantes e outras bebidas açucaradas, fast food e doces estão entre os produtos mais comuns endossados pelas personalidades musicais famosas, de acordo com o estudo, publicado na revista médica Pediatrics.

Igualmente alarmante, nenhuma das estrelas da música identificadas no estudo endossou frutas, legumes ou cereais integrais. Apenas uma endossou um alimento natural considerado saudável - pistaches.

"A popularidade das celebridades da música entre adolescentes as torna talhadas para servir de modelos positivos," disse a coautora do estudo Alysa Miller. "As celebridades devem estar cientes de que seus endossos podem exacerbar a luta da sociedade contra a obesidade - e que elas deveriam endossar produtos saudáveis."


Ver mais notícias sobre os temas:

Alimentação e Nutrição

Diversão

Dietas e Emagrecimento

Ver todos os temas

Mais lidas na semana:

O que é melhor: Meditação ou Férias?

Os muitos mitos sobre as Dores nas Costas

Carne e barbatana de tubarão contêm altos níveis de neurotoxinas

Dor de cabeça: Conheça aquelas que exigem tratamento

Medicamento desenvolvido no Brasil combate origem da hipertensão