Evite iodo para remover agrotóxicos de alimentos

Evite iodo para remover agrotóxicos de alimentos

Oxidante

Têm sido divulgadas muitas receitas para remoção de resíduos de agrotóxicos nos alimentos.

A mais recente delas, compartilhada nas redes sociais, envolve o uso de soluções contendo a substância química iodo.

Porém, de acordo com a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), além de não haver dados científicos obtidos por análises laboratoriais que confirmem a eficácia desta prática, é importante saber que o iodo possui ação oxidante.

Assim, o iodo pode oxidar não somente os resíduos dos agrotóxicos, mas também as vitaminas, os flavonoides e outros compostos benéficos presentes na superfície dos alimentos, o que levará à diminuição de seu conteúdo nutricional.

O iodo em tintura alcoólica está registrado na Anvisa como medicamento, por sua ação bactericida, de modo que seu uso deve ter finalidade exclusivamente terapêutica.

Como remover agrotóxicos de alimentos

Assim, ao menos por enquanto, quem optar pela compra de alimentos produzidos pela agricultura convencional - não-orgânicos -, a recomendação mais segura para diminuição do nível residual de agrotóxicos da superfície dos alimentos é lavá-los bem em água corrente, com auxílio de uma esponja ou escova destinadas somente para esta finalidade.

O emprego de pequena quantidade de detergente ou sabão neutro não é contraindicado e pode auxiliar no processo de remoção de resíduos físicos e químicos. Assegure-se apenas de enxaguar devidamente o alimento em água corrente para que não ocorra simplesmente a troca de moléculas de agrotóxicos pelas de detergente ou sabão.

Já a imersão prévia dos alimentos por 20 minutos em água com hipoclorito de sódio (água sanitária) pode (e deve) ser feita, porém sua finalidade é diminuir a contaminação por germes e micróbios, devido à sua ação biocida.


Ver mais notícias sobre os temas:

Alimentação e Nutrição

Higiene Pessoal

Consumo Responsável

Ver todos os temas >>   


  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.