Exame com luz poderá substituir mamografia

Na luta contra o câncer de mama, infelizmente o inimigo pode estar próximo.

Há muito os cientistas alertam sobre os riscos das mamografias.

Além dos efeitos nefastos dos falsos positivos dos exames e do fato de que as mamografias não servem para todas as mulheres, há indícios de efeitos danosos a longo prazo das repetidas doses de radiação.

As esperanças começaram a surgir há alguns meses, com o início do desenvolvimento de um exame que promete detectar o câncer de mama pela urina.

Agora, médicos e engenheiros da Universidade de Twente (Holanda) estão anunciando o desenvolvimento de um novo aparelho, chamado mamoscópio fotoacústico, uma maneira inteiramente nova de gerar imagens da mama para detectar sinais de câncer.

Em vez dos raios X utilizados na mamografia tradicional, o mamoscópio fotoacústico utiliza uma combinação de luz infravermelha e ultra-sons para criar um mapa 3-D da mama.

Mamografia com luz

Exame com luz poderá substituir mamografia
Os raios de luz permitem inúmeras varreduras do tecido, detectando com precisão os vários "objetos" que simularam os tumores durante os testes - algo que não é possível com a mamografia tradicional, que usa raios X.
[Imagem: Wenfeng Xia/University of Twente]

A luz infravermelha é disparada em pulsos muito curtos, com um bilionésimo de segundo de duração, sendo que parte da luz é dispersada e parte é absorvida pela pele.

A elevada absorção da luz pelo sangue aumenta ligeiramente a temperatura dos vasos sanguíneos, fazendo com que eles sofram uma expansão ligeira e rápida.

Mesmo sendo totalmente imperceptível para a paciente, esta expansão produz ondas de ultra-som detectáveis por aparelhos suficientemente sensíveis, sendo então usados para formar um mapa 3-D da vasculatura da mama.

Como os tumores têm mais vasos sanguíneos do que o tecido normal, é fácil distingui-los na imagem.

Os pesquisadores testaram a técnica com sucesso, mas esperam ainda melhorar a resolução das imagens, bem como adicionar várias cores diferentes de luz - outros comprimentos de onda além do infravermelho -, o que deverá melhorar ainda mais a sensitividade do exame.

O primeiro protótipo do aparelho de mamografia fotoacústica foi apresentado em Maio do ano passado. Agora, ele está quase pronto para os testes finais.

"Estamos desenvolvendo um protótipo clínico que melhora vários aspectos da versão atual do aparelho," disse o Dr. Srirang Manohar, líder da equipe. "O protótipo final estará pronto para o primeiro teste clínico no próximo ano."


Ver mais notícias sobre os temas:

Exames

Saúde da Mulher

Prevenção

Ver todos os temas >>   


  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.