Ver:

 Temas
 Enfermidades





RSS Diário da Saúde

Twitter do Diário da Saúde

18/05/2014

Excesso de gordura no corpo atinge principalmente as mulheres

Com informações da SES
Excesso de gordura no corpo atinge 68% das mulheres e 50% do homens
Entre as dicas para uma refeição saudável fora de casa a mais simples é como compor o prato.[Imagem: Ministério da Saúde]

Quantidades muito altas de gordura no organismo atingem 68% das mulheres e 50% dos homens no Brasil.

É o que revela estudo realizado pelo programa Meu Prato Saudável, realizado pelo Instituto do Coração (InCor) do Hospital das Clínicas.

Foram avaliados 171 adultos entre 18 e 59 anos, que passaram pelo exame de bioimpedância, que determina a proporção de massa gorda e magra, além de mostrar quanto é água, quanto é músculo e quanto é gordura. O exame leva cerca de 3 minutos.

Entre todos os participantes, 35% tiveram seus níveis de gordura avaliados como alto, e 57%, como muito alto, com maior prevalência entre as mulheres.

Somando os índices "alto" e "muito alto" os resultados - fora do considerado adequado - chegam a 92% para ambos os sexos.

Para ser considerada adequada, a taxa de gordura deve estar entre 10% e 20% para os homens e nas mulheres entre 15% e 25%. Acima de 30% de massa gorda, no caso dos homens, e de 35%, para mulheres, o índice é considerado muito alto.

Esses altos níveis de gordura representam risco aumentado para doenças, como diabetes mellitus, infarto agudo do miocárdio, acidente vascular cerebral, doenças respiratórias, pancreatite, doença hepática gordurosa não alcoólica e câncer, entre outras.

Índice de Massa Corporal

O método mais comumente utilizado para verificar peso, sobrepeso e obesidade é o Índice de Massa Corporal (IMC).

"Porém, ele pode subestimar a gordura corporal por não diferenciá-la da massa muscular", observa a médica Elisabete Almeida.

O programa "Meu Prato Saudável" tem por objetivo mudar os hábitos alimentares da população, por meio de metodologia facilitada, mostrando o que e o quanto colocar no prato das refeições, seja café da manhã, almoço ou jantar e os lanches intermediários.

Com isto, a população pode manter um peso saudável ou até mesmo reduzi-lo, evitando doenças relacionadas à obesidade.

A metodologia é simples : preencha metade do prato com verduras e legumes (crus e cozidos) e a outra metade, divida em carboidratos (arroz, massas, batata, mandioca ou farinhas) e proteínas (animal e vegetal).


Ver mais notícias sobre os temas:

Alimentação e Nutrição

Obesidade

Conservação de Alimentos

Ver todos os temas

Mais lidas na semana:

O que é melhor: Meditação ou Férias?

Os muitos mitos sobre as Dores nas Costas

Carne e barbatana de tubarão contêm altos níveis de neurotoxinas

Dor de cabeça: Conheça aquelas que exigem tratamento

Medicamento desenvolvido no Brasil combate origem da hipertensão