Explosão emocional no trabalho: responda com compaixão, não com sanção

Explosões benéficas

Desafiando as visões tradicionais sobre a raiva no ambiente de trabalho, pesquisadoras estão sugerindo que mesmo explosões emocionais intensas podem ser benéficas se forem respondidas com compaixão.

A Dra. Deanna Geddes, da Universidade Temple (EUA), argumenta que respostas mais favoráveis de gerentes e colegas de trabalho depois de demonstrações de raiva intensa podem promover mudanças positivas no trabalho.

E, segundo ela, esses benefícios não são obtidos quando se adota a punição ou a indiferença.

Diminuição da tensão

"Quando as empresas optam por adotar sanções organizacionais contra membros que expressam uma raiva além do normal, essas ações podem desviar a atenção e recursos da correção do evento causador da raiva que provocou a explosão emocional do empregado," escrevem Geddes e sua colega Lisa Stickney, em um artigo publicado na revista Human Relations.

Em um estudo com 194 pessoas que testemunharam um incidente de "ira desviante" no trabalho, as pesquisadoras não encontraram nenhuma ligação entre despedir um empregado irado e a solução dos problemas subjacentes.

Elas também descobriram que mesmo um único ato de apoio de um gerente ou colega de trabalho ao trabalhador raivoso pode melhorar a tensão no ambiente de trabalho gerada pelo incidente.

Códigos de conduta empresariais

Os gerentes que reconhecem seu possível papel na irritação do funcionário "podem se sentir motivados a responder com mais compaixão para ajudar a restaurar uma relação favorável de trabalho," escreveram as pesquisadoras.

Se a administração apresenta "um interesse ativo nas questões fundamentais que causaram a revolta dos funcionários, a percepção de melhoria da situação [pelos demais funcionários] aumenta significativamente," afirmam.

Segundo elas, os códigos de conduta empresariais frequentemente se concentram naquilo que não se deve fazer em episódios emocionais, mas poucos, se é que existe algum que faça isso, ensinam como agir positivamente nesses casos.


Ver mais notícias sobre os temas:

Trabalho e Emprego

Emoções

Sentimentos

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.