Famílias precisarão de apoio para cuidar de idosos no futuro

O número de pessoas idosas que precisam de cuidados no mundo todo deve praticamente triplicar em 2050, segundo um estudo divulgado pela organização Alzheimer Disease International.

À medida que a população envelhece, o sistema tradicional de cuidar dessas pessoas - feito de maneira informal pela família, amigos e comunidade - vai precisar de um apoio muito maior.

Segundo o relatório, um pouco mais de 10% das pessoas acima de 60 anos precisa de cuidados a longo prazo, tais como ajuda diária em tarefas como tomar banho, alimentar-se, vestir-se e usar o banheiro.

Mas esse é um trabalho pesado para as famílias, já que muitos dos parentes que cuidam do idoso precisam deixar o trabalho.

Demência

O número de pessoas idosas exigindo cuidados saltará de 101 milhões para 277 milhões em 2050, parte delas também sofrendo demência.

O Mal de Alzheimer é a causa mais comum de demência, cujos sintomas incluem perda de memória, mudança de humor, problemas com comunicação e de raciocínio.

De acordo com o estudo, países como Índia e China sofrerão duros golpes, e precisam começar a planejar como lidar com o problema.

Isso porque mais da metade das mais de 35 milhões de pessoas que sofrem com demência em todo o mundo estão em país de renda média ou baixa, de acordo com a OMS (Organização Mundial da Saúde).

Segundo o autor do relatório, Martin Prince, "as mudanças sociais e econômicas que estão ocorrendo nesses países vão, inevitavelmente, fazer com que seja reduzido o número de familiares disponíveis para cuidar dos idosos."

Como ajudar as famílias

O relatório faz diversas recomendações, como fornecer "gratificações financeiras apropriadas" para cuidadores, profissionais ou familiares.

Também sugere monitorar a qualidade do tratamento tanto em casas de repouso como o fornecido pela comunidade.


Ver mais notícias sobre os temas:

Terceira Idade

Neurociências

Qualidade de Vida

Ver todos os temas >>   


  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.