FAO busca experiência brasileira em segurança alimentar

Segurança alimentar

A experiência brasileira no desenvolvimento da agricultura familiar e no atendimento à população em situação de insegurança alimentar foi destacada pelo diretor-geral da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO), José Graziano, na assinatura de acordo técnico entre a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) e a FAO.

O memorando de entendimento prevê que o Brasil transfira experiência de segurança alimentar para outros países, principalmente os de língua portuguesa, a partir do know-how adquirido pela Conab.

"Isso traz nova realidade na gestão desse importante programa, que começa a ganhar força em outras partes do mundo", disse o presidente da Conab, Rubens Rodrigues dos Santos.

Desperdício de alimentos

Segundo o diretor-geral da FAO, a sociedade está cada vez mais preocupada em garantir alimentação saudável, com a volta do consumo dos produtos in natura ou pouco processados, de origem orgânica. Nesse sentido, um dos desafios a ser superado, segundo ele, é a questão da perda de alimentos.

Graziano explicou que o desperdício ocorre por vários motivos, entre os quais a demora para que o produto chegue à mesa das pessoas. Por isso, enfatizou Graziano, "a experiência que a Conab desenvolveu, de ligar os produtores aos consumidores, deve ser compartilhada com todos os países, contribuindo com a diminuição das perdas".

O governo anunciou também a criação de uma rede para fortalecimento dos sistemas públicos de comercialização e abastecimento de alimentos na América Latina e no Caribe. Nessa rede, que terá apoio financeiro R$ 1,56 milhão da FAO, Brasil, Bolívia, Chile, Costa Rica, Equador, Guatemala, Venezuela e México terão estratégias específicas para melhorar os sistemas de abastecimento e de comércio regional de alimentos.


Ver mais notícias sobre os temas:

Consumo Responsável

Alimentação e Nutrição

Saúde Pública

Ver todos os temas >>   


  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.