Fazer pesquisas na Internet ativa o cérebro

Efeitos das pesquisas na Internet

Cientistas da Universidade da Califórnia descobriram que adultos de meia-idade e mais velhos, ao fazer pesquisas na Internet, acionam centros vitais no cérebro que controlam os processos de tomada de decisão e de raciocínios complexos.

As descobertas demonstram que a atividade de pesquisar na Internet pode ajudar a estimular e possivelmente melhorar as funções cerebrais. O estudo é o primeiro a avaliar o impacto que pesquisar na Internet tem sobre o desempenho cerebral e será publicado no American Journal of Geriatric Psychiatry.

Melhorando o cérebro

"Os resultados do estudo são encorajadores, as tecnologias computadorizadas emergentes podem ter efeitos psicológicos e potenciais benefícios para adultos de meia-idade e mais velhos," comenta o coordenador da pesquisa, Dr. Gary Small. "Pesquisar na Internet aciona uma complicada atividade cerebral, que pode ajudar a exercitar e melhorar a função cerebral."

Evitar que o cérebro envelheça

À medida que o cérebro envelhece ocorre uma série de alterações estruturais e funcionais, incluindo a atrofia, reduções na atividade celular e aumento nos depósitos de placas amilóides e enovelamentos da proteína tau, que podem impactar negativamente as funções cognitivas.

O Dr. Small destaca que o engajamento em atividades que mantenham a mente ativa podem ajudar a preservar a saúde do cérebro e a habilidade cognitiva. Tradicionalmente essas atividades incluem jogos como palavras-cruzadas, mas, com o advento da tecnologia, os cientistas estão começando a avaliar a influência do uso do computador - incluindo a Internet.


Ver mais notícias sobre os temas:

Mente

Memória

Cérebro

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2017 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.