Ver:

 Temas
 Enfermidades





RSS Diário da Saúde

Twitter do Diário da Saúde

15/05/2012

Férias no e-mail diminuem estresse e aumentam concentração

Redação do Diário da Saúde

Alerta do e-mail

Ficar sem acesso ao e-mail no trabalho reduz significativamente o estresse, e permite que os funcionários se concentrem muito melhor em suas tarefas.

Esta é a conclusão de um novo estudo realizado por pesquisadores da Universidade da Califórnia (EUA), que garantem também que os funcionários ficaram felizes com isso.

O acompanhamento dos funcionários foi feito por meio de monitores de frequência cardíaca e por um programa que contava quantas vezes cada voluntário alternava entre as janelas dos aplicativos.

As pessoas com acesso livre ao e-mail alternavam de telas duas vezes mais, e estavam em constante estado de "alerta elevado", com uma frequência cardíaca mais constante.

Aqueles sem acesso ao e-mail por cinco dias apresentaram batimentos cardíacos mais naturais, que variam mais ao longo do dia e dependendo da tarefa.

Eletronicamente incomunicáveis

"Nós descobrimos que, quando você tira o acesso ao e-mail da vida dos trabalhadores, eles se concentram mais em suas tarefas e têm menos estresse", disse a professora Gloria Mark, responsável pelo estudo.

Além dos monitores, os pesquisadores quiseram saber também como os voluntários se sentiram quando ficaram "eletronicamente incomunicáveis" durante todo o expediente.

Os sem e-mail afirmaram sentir-se mais capazes de fazer seus trabalhos e permanecer concentrados na tarefa, com menos interrupções estressante e que desperdiçavam seu tempo.

Férias no e-mail

A pesquisadora afirmou que esses resultados podem ser úteis para aumentar a produtividade.

Ela sugere que as empresas controlem os tempos de login no e-mail ou liberem as mensagens para as caixas postais pessoais em lotes por horário.

"Férias de e-mail no trabalho podem ser uma boa ideia. "Precisamos experimentar isso," propõe ela.

Interação pessoal

A pesquisadora contou que foi muito difícil encontrar voluntários que se dispusessem a ficar cinco dias sem e-mail durante todo o horário de trabalho.

Depois disso, contudo, continua ela, "os participantes adoraram ficar sem e-mail, especialmente sabendo que o seu gerente sabia e concordava com isso. Em geral, eles ficaram mais felizes em interagir pessoalmente."

Principalmente porque muitos relataram que, para ficarem antenados com o resto do mundo, e não se sentirem isolados, procuravam informações que seus colegas com e-mail pudessem ter recebido.


Ver mais notícias sobre os temas:

Concentração

Trabalho e Emprego

Relacionamentos

Ver todos os temas

Mais lidas na semana:

Ciência começa a entender eficácia da Medicina Chinesa contra o câncer

O que é melhor: Meditação ou Férias?

Carne e barbatana de tubarão contêm altos níveis de neurotoxinas

Dor de cabeça: Conheça aquelas que exigem tratamento

Medicamento desenvolvido no Brasil combate origem da hipertensão