Armas de brinquedo causam ferimentos em olhos de crianças

Lesões oculares

Mais de 3.000 crianças são atendidas anualmente nos serviços de emergência nos EUA devido a lesões oculares causadas por armas de brinquedo.

Não são conhecidas estatísticas similares para o Brasil, mas a disseminação dos brinquedos e jogos envolvendo o mesmo tipo de arma indica que a situação pode ser igualmente grave aqui.

Os pesquisadores identificaram lesões oculares causadas por armas de paintball, armas de airsoft, armas de pressão e armas de balas esféricas - os tipos mais populares que não são classificadas como armas de fogo.

O relatório, publicado no Journal of the American Association for Pediatric Ophthalmology, sugere que novas leis que regulamentem o uso dessas armas podem ajudar a prevenir esses ferimentos graves totalmente evitáveis.

Regulamentações para armas de ar comprimido

Os pesquisadores da Escola de Medicina da Universidade de Stanford (EUA) revelaram que as taxas de ferimentos nos olhos por "armas não-letais" - armas de brinquedo - aumentaram em 511% entre 2010 e 2012, chegando a 8,4 por milhão de crianças.

Este aumento foi quase exclusivamente devido a lesões relacionadas a pistolas a ar comprimido, cujo crescimento em popularidade se assemelha à das armas de paintball, que possuem uma taxa de acidentes menor.

"Para reduzir as taxas de lesões oculares pediátricas, tanto os profissionais quanto as empresas fabricantes de pistolas de ar devem promover e defender medidas obrigatórias de segurança para os olhos entre todos os usuários das pistolas de ar. Além disso, mudanças na política de Estado para regulamentar a posse e o uso das armas de ar comprimido entre os menores podem ser necessárias para reduzir as taxas de ferimentos acidentais," disse o Dr. Douglas Fredrick, coordenador do estudo.


Ver mais notícias sobre os temas:

Acidentes

Violência

Diversão

Ver todos os temas >>   


  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.