Ficou sem dormir? Alivie na hora de comer

Olho gordo

Pessoas sem tempo de dormir o suficiente enchem mais o prato ou selecionam lanches com maior contagem de calorias do que elas mesmas fazem quando podem dormir normalmente.

Maus hábitos de sono podem, portanto, afetar o risco das pessoas se tornarem obesas no longo prazo.

A conclusão, publicada no jornal científico Psychoneuroendocrinology, foi obtida durante um estudo realizado na Universidade de Uppsala, na Suécia.

Em um estudo anterior, a mesma equipe já havia demonstrado que uma única noite sem dormir aumenta a ativação de uma região do cérebro envolvida com o desejo de comer.

Menos sono, mais comida

Neste novo estudo, Pleunie Hogenkamp e Christian Benedict examinaram como pessoas privadas de sono se comportam ante uma mesa de comida típica de um restaurante.

Para isso, 16 homens de peso normal foram convidados a escolher seus tamanhos ideais de porções durante 7 refeição e 6 lanches, em condições tanto famintos quanto saciados.

Em uma das rodadas, eles estavam em condições de privação de sono, enquanto na outra haviam dormido aproximadamente 8 horas.

"Depois de uma noite de perda total de sono, os voluntários escolheram porções maiores ou alimentos mais energéticos. Curiosamente, eles fizeram isso antes e depois de um café da manhã, o que sugere que a privação de sono aumenta a ingestão alimentar independentemente da saciedade.

"Tendo em mente que o sono insuficiente é um problema crescente na sociedade moderna, nossos resultados podem explicar porque maus hábitos de sono podem afetar o risco das pessoas de ganhar peso a longo prazo," afirmam os autores.

O estudo vem se somar a outro, publicado também nesta semana, que demonstrou como o nosso corpo armazena gordura quando comemos à noite.


Ver mais notícias sobre os temas:

Sono

Alimentação e Nutrição

Trabalho e Emprego

Ver todos os temas >>   


  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.