Ver:

 Temas
 Enfermidades





RSS Diário da Saúde

Twitter do Diário da Saúde

19/05/2016

Por que a sexualidade feminina é mais flexível que a masculina?

Redação do Diário da Saúde

Fluidez sexual

Uma nova teoria evolucionária argumenta que as mulheres podem ter evoluído para serem "sexualmente fluidas".

Isto significa que as mulheres seriam capazes de mudar seus desejos sexuais e suas identidades, de heterossexuais para bissexuais, lésbicas e novamente de volta para heterossexuais.

O objetivo dessa fluidez sexual seria permitir que elas tivessem relações sexuais com suas co-esposas em casamentos polígamos.

Isto reduziria o conflito e a tensão inerentes a esses casamentos, ao mesmo tempo que permitiria que eles continuassem se reproduzindo com seus maridos em uniões heterossexuais.

Explicações sobre a sexualidade humana

Quem está propondo esta teoria é o Dr. Satoshi Kanazawa, da London School of Economics, que apresentou suas ideias em um artigo na revista científica Biological Reviews que já está causando sensação entre os pesquisadores da área.

Segundo ele, essa teoria da fluidez sexual feminina poderia ajudar a explicar uma série de questões sobre a sexualidade humana que ainda estão em aberto, incluindo as diferenças na homossexualidade feminina e masculina, a excitação do sexo masculino pelo sexo lésbico e até a sincronia menstrual.

"A teoria sugere que as mulheres podem não ter orientações sexuais no mesmo sentido que os homens. Em vez de serem hetero ou gay, o alvo da atração sexual das mulheres pode depender em grande parte do parceiro em particular, do seu estado reprodutivo e de outras circunstâncias," defende o pesquisador.


Ver mais notícias sobre os temas:

Sexualidade

Relacionamentos

Sentimentos

Ver todos os temas

Mais lidas na semana:

O que é melhor: Meditação ou Férias?

Os muitos mitos sobre as Dores nas Costas

Carne e barbatana de tubarão contêm altos níveis de neurotoxinas

Dor de cabeça: Conheça aquelas que exigem tratamento

Medicamento desenvolvido no Brasil combate origem da hipertensão