Fruto brasileiro tem efeito anti-inflamatório contra câncer

Fruto brasileiro tem efeito anti-inflamatório contra câncer
O guajiru é pouco conhecido e pouco utilizado pela população.
[Imagem: Ag. USP]

Grajiru

O guajiru, fruto nativo das regiões costeiras da Amazônia ao Nordeste e que hoje é pouco aproveitado, possui substâncias que combatem processos inflamatórios associados ao câncer.

Testes realizados em animais e em células humanas demonstraram que as antocianinas, compostos químicos extraídos do fruto, apresentam ação anti-inflamatória e antimutagênica.

As folhas do guajiruzeiro são utilizadas na medicina popular por auxiliar na diminuição dos níveis de glicose sanguíneos, efeito este já descrito na literatura científica.

"Quanto ao fruto, sabe-se apenas que ele possui antocianinas, compostos químicos de interesse na prevenção de doenças, mas não há informações sobre outros compostos e seus efeitos biológicos", conta Vinícius Venâncio, da Faculdade de Ciências Farmacêuticas da USP em Ribeirão Preto na Universidade do Texas (EUA), por Venâncio.

Caracterização do fruto

Por se tratar de um fruto pouco explorado, não há muitos relatos sobre a disponibilidade do guajiru. Ele é comum em regiões costeiras, com relatos da presença do guajiru nos estados de Rio Grande do Norte, Ceará, Pernambuco e Pará.

Os ensaios realizados até agora tiveram o objetivo de caracterizar o fruto, sua composição fitoquímica e de minerais e seus efeitos sobre a estrutura do DNA, a geração e neutralização de radicais livres e seus efeitos anti-inflamatórios.

"Ainda há um longo processo até que o fruto ou as antocianinas tornem-se de fato fármacos", observa o pesquisador. "Ensaios pré-clínicos e clínicos, assim como ensaios mecanísticos serão necessários para a alegação funcional deste produto natural, bem como sua utilização na terapêutica".


Ver mais notícias sobre os temas:

Plantas Medicinais

Medicamentos Naturais

Alimentação e Nutrição

Ver todos os temas >>   


  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.