Gel ataca câncer com células anticâncer

Gel ataca câncer com células anticâncer
Sophie Lerouge e Réjean Lapointe examinam o biogel no qual são incorporados linfócitos T, que destroem os tumores.
[Imagem: CRCHUM]

Biogel

Um novo biogel injetável mostrou-se eficaz na entrega de agentes anticâncer diretamente nos tumores cancerígenos, que foram então destruídos.

Depositar os medicamentos diretamente no tumor é um sonho antigo da Medicina e dos pacientes que precisam sofrer com os efeitos colaterais das quimioterapias, que espalham o medicamento por todo o corpo, causando os efeitos indesejáveis.

O biogel, desenvolvido por pesquisadores da Universidade de Montreal (Canadá), já foi testado com sucesso em laboratório.

Se ele funcionar em pacientes, essa terapia poderia revolucionar o tratamento de muitas formas de câncer.

Células imunológicas anticâncer

O biogel é líquido à temperatura ambiente, assumindo sua identidade de gel a 37 graus Celsius - não por acaso, a temperatura do corpo humano. Assim, depois de aplicado, ele "gelifica" no local do tumor e começa a liberar os medicamentos.

"A força deste biogel é que ele é compatível com as células imunológicas anticâncer. Ele é usado para encapsular essas células e pode ser aplicado usando uma seringa ou um cateter diretamente para dentro do tumor ou ao lado dele," explica o pesquisador Réjean Lapointe.

"Em vez de injetar essas células ou drogas anticâncer em todo o corpo através da corrente sanguínea [como na quimioterapia], podemos tratar o câncer localmente. Esperamos que esta abordagem melhore as imunoterapias atuais," completou.

Imunoterapia

As células imunológicas anticâncer a que o pesquisador se refere são os linfócitos T ou células T, que são produzidas naturalmente pelo corpo humano e têm a capacidade de destruir as células cancerosas.

Contudo, elas geralmente são muito fracas e em quantidade pequena demais para erradicar o câncer sozinhas. Nas imunoterapias atuais, as células T são cultivadas em laboratório - muitas vezes, as células do próprio paciente - e, em seguida, reinjetadas no sangue do paciente.

Embora esta forma de imunoterapia - chamada terapia celular adotiva - venha mostrando resultados animadores em casos de câncer em estado avançado, nem sempre é possível obter células T suficientes.

Aplicando as células diretamente no tumor, com a ajuda do biogel, o número de células T necessárias pode ser drasticamente reduzido. "Nós também podemos administrar compostos que 'despertam' o sistema imunológico para lutar contra o câncer," finalizou Lapointe, cujo estudo foi publicado na revista Biomaterials.


Ver mais notícias sobre os temas:

Câncer

Sistema Imunológico

Desenvolvimento de Medicamentos

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.