Gordura certa protege o coração

Gordura em demasia é ruim para o coração, mas o tipo certo de gordura pode manter o coração saudável.

É o que mostra um experimento realizado por Jin Endo, dos Laboratórios Riken (Japão), publicado The Journal of Experimental Medicine.

Estudos anteriores já haviam mostrado que ácidos graxos insaturados ingeridos pela dieta - como o ácido eicosapentaenóico (EPA) - podem nos proteger contra doenças cardiovasculares.

Esse dado veio na esteira da descoberta de que o corpo humano na verdade possui vários tipos de tecidos adiposos, ou gorduras: gordura branca, que pode se acumular, levando à obesidade, a gordura marrom, ou "gordura boa", e a gordura bege.

No entanto, o mecanismo de ação e os metabólitos da gordura responsáveis por seus efeitos protetores ainda são largamente desconhecidos.

18 HEPE

Jin Endo usou animais geneticamente modificados para produzir sua própria gordura EPA, o que lhes dá uma melhor função cardíaca e maior resistência contra doenças cardiovasculares.

Ao rastrear esses efeitos, ele descobriu que a proteção cardiovascular é fornecida por um metabólito específico, chamado ácido 18-hidroxieicosapentaenóico (18 HEPE).

Gordura certa pode proteger o coração
A fibrose cardíaca foi inibida em camundongos tratados com 18-HEPE (direita), em comparação com animais de controle (esquerda).
[Imagem: Endo et al. - 2014]

O 18-HEPE foi produzido pelas células do sistema imunológico dos animais, chamadas macrófagos, e resultaram na diminuição dos efeitos induzidos de inflamações e fibrose no coração.

A aplicação do 18 HEPE em animais normais confirmou seus efeitos cardioprotetores.

Embora experimentos em seres humanos ainda não tenham sido realizados, a equipe conclui que uma dieta enriquecida com 18 HEPE pode ajudar a prevenir a insuficiência cardíaca em pacientes com doenças cardiovasculares.


Ver mais notícias sobre os temas:

Coração

Alimentação e Nutrição

Sistema Circulatório

Ver todos os temas >>   


  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.