Ver:

 Temas
 Enfermidades





RSS Diário da Saúde

Twitter do Diário da Saúde

01/09/2015

Gordura corporal envia mensagens para o cérebro

Redação do Diário da Saúde

O cérebro ouve

Os efeitos da atuação do cérebro sobre outras partes do corpo são bastante óbvios.

Mas parece que esta é uma via de mão dupla.

Pesquisadores descobriram que a gordura corporal envia um sinal que afeta a maneira como o cérebro lida com o estresse e o metabolismo.

Embora a natureza exata desse sinal ainda dependa de mais estudos para ser desvendada, os pesquisadores afirmam que o simples fato de saber que essa rota existe poderá ajudar a quebrar um ciclo vicioso envolvendo estresse, alimentação e obesidade.

O estresse provoca o desejo de comer mais, o que pode levar à obesidade. E muita gordura extra pode prejudicar a capacidade do corpo de enviar um sinal para o cérebro para desligar a resposta ao estresse e eliminar o desejo de comer ainda mais.

Comunicação gordura-cérebro

Os resultados revelaram uma "rede de feedback" da gordura corporal para o cérebro: um receptor glicocorticoide no tecido adiposo afeta a maneira como o cérebro controla o estresse e o metabolismo.

Como a sinalização glicocorticoide é crucial para a regulação do eixo hipotálamo-hipófise-supra-renais, o tecido adiposo pode afetar diretamente as funções do sistema nervoso central que conectam obesidade, doença metabólica e problemas relacionados ao estresse.

Regulação do estresse

A descoberta é importante porque mostra que não é simplesmente o cérebro que comanda a forma como o corpo responde ao estresse, argumenta o professor James Herman, da Universidade de Cincinnati (EUA), cuja equipe publicou os resultados na revista Psychoneuroendocrinology.

"Ela mudou a nossa compreensão do controle do estresse, incluindo outras partes do corpo. Antes disso, todos pensavam que a regulação do estresse era coisa essencialmente do cérebro. Ela não ocorre apenas no cérebro. Este estudo sugere que a regulação do estresse ocorre em uma escala muito maior, incluindo os sistemas do corpo que controlam o metabolismo, como a gordura," disse Herman.

Agora a equipe pretende desvendar a natureza exata dessa rota de sinalização, de forma a interrompê-la para quebrar o ciclo vicioso estresse-comer mais-obesidade.


Ver mais notícias sobre os temas:

Obesidade

Cérebro

Neurociências

Ver todos os temas

Mais lidas na semana:

Dor de cabeça: Conheça aquelas que exigem tratamento

Vacina contra dengue pode fazer mais mal que bem em alguns locais

Os muitos mitos sobre as Dores nas Costas

Medicamento desenvolvido no Brasil combate origem da hipertensão

Carne vermelha todo dia faz mal? Especificamente que mal?