Ver:

 Temas
 Enfermidades





RSS Diário da Saúde

Twitter do Diário da Saúde

10/04/2015

Gordura de produtos lácteos reduz risco de diabetes

Redação do Diário da Saúde
Gordura de produtos lácteos reduz risco de diabetes
Nem todas as gorduras saturadas são iguais: é justamente o alto teor de gordura dos produtos lácteos que está associado com uma redução no risco de diabetes tipo 2. [Imagem: Miriam Preis/imagebank.sweden.se]

O consumo de iogurte e queijo com elevados teores de gordura pode reduzir o risco de diabetes tipo 2 em até um quinto.

Embora pareça surpreendente, esse resultado está de acordo com estudos anteriores sobre hábitos alimentares, que indicaram uma ligação entre o alto consumo de produtos lácteos e uma redução do risco de diabetes tipo 2.

Por outro lado, o elevado consumo de carne, independente do seu teor de gordura, aumenta o risco de adquirir a condição.

Fontes de gordura saturada

Os pesquisadores estudaram os hábitos alimentares de 27.000 indivíduos com idades de 45 a 74 anos durante 20 anos. Mais de dez por cento deles - 2.860 pessoas - tinham desenvolvido diabetes tipo 2 ao final do estudo.

Em vez de centrar a atenção na ingestão total de gordura saturada, os pesquisadores analisaram diferentes fontes de gordura saturada.

E a conclusão foi que nem todas as gorduras saturadas são iguais: é justamente o alto teor de gordura dos produtos lácteos que está associado com uma redução no risco de diabetes tipo 2.

"Pessoas que ingeriram produtos lácteos com teor de gordura mais alto tiveram um risco 23% menor de desenvolver diabetes tipo 2 do que aqueles que ingeriram menos. O alto consumo de carne mostrou-se associado a um aumento do risco de diabetes tipo 2, independentemente do teor de gordura da carne," reafirma a Dra. Ulrika Ericson, da Universidade de Lund, na Suécia.

Gordura versus gordura

Tanto a carne quanto os produtos lácteos contêm gordura saturada, mas determinados ácidos graxos saturados são particularmente comuns nos produtos lácteos.

Essa diferença pode ser uma das razões pelas quais a maioria dos estudos mostram que quem come muita carne tem maior risco de diabetes tipo 2, enquanto aqueles que ingerem um monte de produtos lácteos, mesmo gordurosos, parecem ter um risco menor.

É assim, por exemplo, no chamado "paradoxo francês", uma aparente contradição entre a grande quantidade de queijos gordurosos e de vinho que a população da França ingere e o baixo nível de doenças cardiovasculares no país.


Ver mais notícias sobre os temas:

Prevenção

Alimentação e Nutrição

Dietas e Emagrecimento

Ver todos os temas

Mais lidas na semana:

Carne e barbatana de tubarão contêm altos níveis de neurotoxinas

Os muitos mitos sobre as Dores nas Costas

Dor de cabeça: Conheça aquelas que exigem tratamento

Medicamento desenvolvido no Brasil combate origem da hipertensão

Carne vermelha todo dia faz mal? Especificamente que mal?