Governo adapta material da gripe aviária para gripe suína

Informações preventivas

O Ministério da Saúde está distribuindo 70 mil panfletos com informações preventivas sobre a gripe suína no Aeroporto Internacional de Guarulhos, em São Paulo, e 30 mil no Galeão, no Rio de Janeiro.

Os primeiros casos da doença foram registrados no México e já há ocorrências nos Estados Unidos e no Canadá. O ministério ainda não recebeu informação oficial sobre o caso confirmado na manhã de hoje (27) na Espanha.

Material sobre gripe aviária

Segundo o secretário de Vigilância em Saúde da pasta, Gerson Pena, o governo brasileiro adotou o plano preventivo elaborado desde 2006 para a gripe aviária.

"Não foi possível distribuir os panfletos antes porque nós estávamos adaptando o material que existia sobre gripe aviária. Além do mais, temos que imprimir poucos panfletos por vez porque as informações mudam o tempo todo", explicou Pena.

Cerca de 7 mil pessoas desembarcam no Brasil diariamente vindas da América do Norte. Os aeroportos de Belo Horizonte, Salvador, Recife e Fortaleza também recebem esses passageiros, mas em menor escala. A partir de amanhã (28), 500 mil panfletos serão impressos e distribuídos nesses terminais. Nos próximos dias, mais 1 milhão será entregue nos demais aeroportos do país.

Máscaras

O ministério também está providenciando a confecção de 100 mil máscaras a serem distribuídas prioritariamente em Guarulhos e no Galeão, mas que também poderão ser enviadas a outro terminais. As máscaras só serão entregues a passageiros vindos de vôos onde haja caso suspeito.

Para identificá-lo, técnicos da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) estarão nos aeroportos e conversarão com as tripulações. Caso haja indicação sobre passageiro com suspeita de algum sintoma, ele será encaminhado a um posto da Anvisa. As demais pessoas a bordo receberão as máscaras antes de desembarcarem.

Avisos sonoros

Também estão sendo veiculados avisos sonoros em todos os aviões provenientes das áreas afetadas com instruções sobre como identificar um caso suspeito e como se comportar caso identifique sintomas. A orientação é que esse passageiro procure imediatamente a posto da Vigilância Sanitária no aeroporto.

Segundo a Anvisa, todos que tiverem vindo de roteiros que incluam alguma das áreas afetadas e que apresentarem sinais como febre repentina acima de 38 graus centígrados, dores de cabeça, musculares e nas articulações, além de tosse, devem procurar uma unidade de saúde próxima e informar o médico sobre o roteiro de viagem.

Burocracia

"Estamos tomando 49 medidas em portos, aeroportos e fronteiras. Mas só hoje de manhã a Organização Mundial da Saúde disponibilizou no site dela uma definição mais completa do que são casos suspeitos e do que são casos confirmados", explicou Pena.

De acordo com ele, as medidas específicas contra a gripe estão sendo tomadas apenas em vôos provenientes de áreas onde os governos já confirmaram casos. Com isso, os passageiros vindos da Espanha, por exemplo, não são afetados pelas medidas, porque o governo brasileiro ainda não tem a confirmação de casos suspeitos naquele país.


Ver mais notícias sobre os temas:

Epidemias

Gestão em Saúde

Infecções

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.