Ver:

 Temas
 Enfermidades





RSS Diário da Saúde

Twitter do Diário da Saúde

05/09/2011

Governo quer formar mais médicos e levá-los para o interior

Redação do Diário da Saúde

Educação médica

A presidente Dilma Rousseff anunciou que o governo quer formar mais 4,5 mil médicos a cada ano e interiorizar a profissão no país.

O objetivo da medida é suprir a falta de médicos em todo país, principalmente no interior.

"Eu determinei ao Ministério da Educação e ao Ministério da Saúde, que, juntos, preparem um plano nacional de educação médica a ser lançado até outubro, o nosso objetivo é aumentar em 4,5 mil o número de médicos formados ao ano e também interiorizar os cursos de medicina, mantendo um elevado padrão de qualidade", disse.

Valorização dos Profissionais na Atenção Básica

A iniciativa foi batizada de "Programa de Valorização dos Profissionais na Atenção Básica".

Os recém-formados em medicina que trabalharem em municípios em situação de extrema pobreza ou na periferia das grandes cidades vão ganhar até 20% de pontos extras na nota final das provas de residência.

A partir de fevereiro de 2012, serão abertas 2 mil vagas no programa. Para receber 20% de pontos extras, o residente precisa ficar dois anos no programa. Quem trabalhar por um ano, terá direito à metade dos bônus.

Os pontos extras já valerão para os exames aplicados em novembro de 2012.

Até o final do ano, sairá a lista com os municípios participantes do programa. As pontuações serão controladas pelo Conselho Nacional de Residência Médica.

Interiorização da medicina

Segundo a presidente, um dos pontos do plano é o incentivo para os estudantes que optarem por estudar e trabalhar no interior do país.

A falta de médicos é um dos principais obstáculos para melhorar os serviços de saúde pública no Brasil.

"Uma das dificuldades para melhorar a saúde pública no Brasil é o insuficiente número de médicos e sua má distribuição sobre o território nacional. Hoje, o Nordeste tem 28% da população brasileira e apenas 17% dos médicos.

"Em todo Brasil, temos falta de médicos e isso fica mais agudo ainda nas cidades do interior e nas regiões Nordeste, Norte e Centro-Oeste. Não que nas outras regiões não faltem médicos, é que nessas regiões que eu citei faltam mais médicos," disse Dilma.

Desbravadores

Dilma chamou os alunos de medicina de "desbravadores" e disse que eles escolheram a profissão certa.

Fazendo referência ao fato de Garanhuns contar com um campus universitário, Dilma lembrou o acerto da iniciativa do ex-presidente Lula, que o instalou em sua cidade natal.

Embora não tenha tido oportunidade de estudar, o ex-presidente sabia da importância do estudo, disse a presidente.

Dilma ressaltou que continuará com o processo de interiorização do ensino superior iniciado no governo passado.


Ver mais notícias sobre os temas:

Atendimento Médico-Hospitalar

Educação

Saúde Pública

Ver todos os temas

Mais lidas na semana:

Carne e barbatana de tubarão contêm altos níveis de neurotoxinas

Os muitos mitos sobre as Dores nas Costas

Dor de cabeça: Conheça aquelas que exigem tratamento

Medicamento desenvolvido no Brasil combate origem da hipertensão

Carne vermelha todo dia faz mal? Especificamente que mal?