Ver:

 Temas
 Enfermidades





RSS Diário da Saúde

Twitter do Diário da Saúde

14/10/2015

Grandões têm maior risco de câncer, baixinhos de doenças cardíacas

Com informações da BBC

Desvantagem para os grandões

Um novo estudo sugere que quanto mais alta é uma pessoa, maior é o risco de ela desenvolver câncer de pele e de mama, além de outros tumores.

A pesquisa, do instituto sueco Karolinska, indica que, para cada 10 centímetros de altura em um adulto, o risco do surgimento de um câncer é 18% maior para as mulheres e 11% para os homens.

Pesquisas anteriores já haviam apontado uma relação entre altura e risco de câncer, embora as causas para isso não estejam claras.

Os pesquisadores analisaram dados médicos de 5,5 milhões de mulheres e homens suecos, com altura de até 2,25 metros.

Mulheres mais altas apresentaram uma probabilidade 20% maior de desenvolver câncer de mama, enquanto homens e mulheres mais altos apresentaram uma probabilidade 30% maior de terem câncer de pele.

Sarah William, da organização Cancer Research UK, ponderou que o estudo não leva em consideração fatores de risco, como se a pessoa é fumante ou não ou se as mulheres fizeram algum tipo de prevenção.

Desvantagem para os baixinhos

Por outro lado, uma pesquisa divulgada quase ao mesmo tempo, realizada por uma equipe da Universidade de Leicester, na Grã-Bretanha, indicou que pessoas de menor estatura têm risco maior de doenças cardíacas.

O estudo mostrou que um conjunto de 180 genes associados com a estatura - são conhecidas centenas de genes que influenciariam a altura de cada pessoa - está também associado com uma elevação do nível de colesterol e gorduras na corrente sanguínea.

Segundo Nilesh Samani e seus colegas, a cada 6,4 centímetros a mais de altura, a incidência de doenças cardíacas cai 13,5%.

"Em um contexto de fatores de risco majoritários, esse é pequeno. Fumar eleva o risco entre 200% e 300%," pondera o professor Samani.

Só hipóteses

Segundo Emelie Benyi, que conduziu o estudo sueco, os resultados podem ajudar a identificar fatores de risco e levar ao desenvolvimento de novos tratamentos, mas são necessários mais estudos para entender a ligação causal entre altura e câncer.

Por enquanto, há apenas hipóteses.

A primeira delas é que pessoas mais altas têm mais células - e mutações nas células estão na raiz da formação de tumores. Essas pessoas também têm maior probabilidade de terem sido expostas a doses mais altas de hormônios de crescimento durante a adolescência, que poderia ser um gatilho para o câncer.

Outra possível razão seria a de que indivíduos mais altos comem mais, e estudos prévios mostraram que um maior consumo de calorias também pode ter relação com o câncer.


Ver mais notícias sobre os temas:

Prevenção

Câncer

Coração

Ver todos os temas

Mais lidas na semana:

Carne e barbatana de tubarão contêm altos níveis de neurotoxinas

Os muitos mitos sobre as Dores nas Costas

Dor de cabeça: Conheça aquelas que exigem tratamento

Medicamento desenvolvido no Brasil combate origem da hipertensão

Carne vermelha todo dia faz mal? Especificamente que mal?