Guia para obter uma segunda opinião médica

Um guia para obter uma segunda opinião médica
"Como um especialista em dor, eu conheci muitos pacientes que são obstinadamente leais a seus médicos sob quaisquer circunstâncias."
[Imagem: Michael Vagg]

Quantas concessionárias você visitou antes de comprar seu último carro?

Você se satisfaz com o primeiro orçamento que recebe para pintar a casa ou reformar a cozinha?

Quando se trata de suas finanças, da sua casa e dos seus pertences, faz sentido fazer uma pesquisa, visitar as lojas e certificar-se de que você está recebendo as melhores informações.

Mas parece que apenas alguns poucos pacientes adotam uma abordagem tão rigorosa quando se trata de sua própria saúde.

A fim de aproveitar ao máximo uma segunda opinião médica, é importante primeiro negociar as questões de poder e autonomia na sua relação com o seu profissional de saúde.

Como paciente, é seu direito absoluto pedir conselhos e estar no comando do que acontece com o seu corpo.

O respeito pela autonomia é uma pancada nos profissionais de saúde porque o equilíbrio de poder na relação médico-paciente geralmente está do lado do médico. Com muito pouca autonomia, você vai se sentir como se estivesse frente a um patrão ou sem direito de falar.

Você deve esperar ser tratado como um parceiro e colaborador nesse processo. E as suas opiniões e preferências devem ser respeitadas e honradas, independentemente da opção que você escolher tomar.

Como os médicos respondem?

As discussões sobre lealdade sempre voltam e, como um especialista em dor, eu conheci muitos pacientes que são obstinadamente leais a seus médicos sob quaisquer circunstâncias.

Essas pessoas geralmente sentem que ouvir uma segunda opinião é semelhante a uma traição ou a uma quebra de confiança, e não pensam sobre isso a não ser que tenham rompido completamente com o seu médico.

Obter uma segunda opinião não é semelhante a uma traição ou a uma quebra de confiança.

Se o seu médico de primeira opinião parece reagir negativamente a isso, ou mesmo não responder, então uma segunda opinião pode ser exatamente o que você precisa.

Por que procurar uma segunda opinião?

Os pacientes que procuram uma segunda opinião médica não necessariamente acham que seu diagnóstico está errado, nem necessariamente concordam com o tratamento recomendado pelo seu médico.

A resposta é simplesmente a comunicação.

A maioria dos pacientes que procura uma segunda opinião o fazem porque estão descontentes com a informação que lhes foi dada sobre a sua situação.

Eles também podem estar descontentes com a forma como o seu diagnóstico e recomendações de tratamento foram comunicados a eles; eles podem estar buscando uma explicação mais clara ou um médico com quem se sintam melhor.

Médicos que fornecessem informações precisas de uma forma facilmente compreensível provavelmente reduziriam a necessidade de que seus pacientes procurem uma segunda opinião.

Dicas para obter uma segunda opinião médica

A história de cada paciente é diferente, mas há algumas coisas que tornam o processo de buscar uma segunda opinião um pouco mais suave:

1. Deixe que seu médico atual saiba que você irá procurar uma segunda opinião. Isto vai ajudar a preservar o seu relacionamento de longo prazo com ele e garantir que o outro médico possa obter todas as informações que vai precisar.

2. Tenha claro para si mesmo a razão pela qual está buscando a segunda opinião. Você está preparado para repensar o atual diagnóstico ou tratamento se isso lhe for recomendado? Um estudo de 2012 descobriu que os clínicos de segunda opinião tendem a escolher o tratamento com maior intervenção se souberem que existe uma opinião anterior mais conservadora.

3. Seja aberto com o médico com quem você está procurando uma segunda opinião. Isso vai chamar a atenção dele para a parte do tratamento com que você está preocupado. As pesquisas sobre os benefícios reais de uma segunda opinião são muito escassas, mas se elas estão apontando para questões de comunicação e relacionamento, seria plausível supor que você estará mais satisfeito com um clínico com quem você se relacione bem.

4. Segundas opiniões podem levar a gastar mais tempo e esforço, especialmente se você tiver que ir para outro bairro ou viajar para outra cidade. Esteja ciente de que você pode se sentir mais obrigado a seguir o conselho que você tenha gasto tanto esforço para obter. Esta é também uma das razões pelas quais você deve ter claro em sua mente qual é o ponto que o leva em busca da segunda opinião. Considere a segunda opinião com o mesmo cuidado que você teve na primeira.

5. Não considere a internet como a palavra final em segundas opiniões. Os profissionais médicos mais gabaritados não são [necessariamente] aqueles que escrevem em blogs e fóruns ou que tentam vender seus produtos patenteados e únicos. Atenha-se a sites confiáveis e seguros de grandes instituições, e use essas informações para obter um "pano de fundo", em vez de fazer um diagnóstico por si mesmo.

O diagnóstico médico é uma forma de arte misteriosa, baseada em partes iguais de educação, formação, experiência e julgamento.

Trata-se de ter uma estratégia completa de diagnóstico para um determinado problema, incluindo saber quando um teste negativo é tão valioso quanto um positivo.

Muitas vezes é fácil, às vezes é impossível - e, às vezes, não importa em nada.

Paciente bem informado modifica relações médico-paciente


Ver mais notícias sobre os temas:

Atendimento Médico-Hospitalar

Relacionamentos

Ética

Ver todos os temas >>   


  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.