Herança crítica do pai garante embriões saudáveis

Herança crítica do pai garante embriões saudáveis
Exemplo de um óvulo onde os centríolos foram artificialmente retidos. Os centríolos formam filamentos (microtúbulos) que lembram um céu estrelado.
[Imagem: Ana Marques (IGC)]

Colaboração paterna

Na fertilização, o embrião herda informações genéticas e estruturas celulares essenciais da mãe e do pai.

No entanto, os centríolos - estruturas responsáveis pela divisão celular e pelo movimento dos flagelos -, são trazidos apenas pelo espermatozoide e, assim, herdados apenas do pai. O óvulo perde os seus centríolos quando da sua formação.

Esta diferença era conhecida desde o início do século passado, mas a sua importância para a fertilidade era um enigma até agora.

O enigma foi desvendado por uma equipe liderada por Mônica Bettencourt Dias, do Instituto Gulbenkian de Ciência (Portugal), que revelou um mecanismo cuja falha resulta em infertilidade e que pode ter implicações mais vastas no funcionamento de muitos outros tipos de células.

Centríolos

A equipe portuguesa demonstrou que os centríolos normalmente têm um revestimento de proteção, e este revestimento é perdido no interior do ovócito, a célula precursora do óvulo, levando à eliminação dos centríolos. Quando eles não são eliminados, as mães tornam-se inférteis.

"O mecanismo pelo qual os centríolos desaparecem nos ovócitos de todos os animais era uma incógnita e ao mesmo tempo paradoxal, uma vez que se pensava que estas estruturas eram excepcionalmente estáveis," explica Mônica.

A perda do revestimento do centríolo é desencadeada pela perda de um regulador importante dessas estruturas, uma proteína chamada polo. "Surpreendentemente, foi suficiente manter a polo para manter o revestimento dos centríolos e evitar a sua eliminação no ovócito. Algo que ninguém tinha sido capaz de fazer antes," diz Ana Marques, coautora do estudo.

Infertilidade e câncer

A relevância para a reprodução sexual da perda dos centríolos no ovócito também não era conhecida. "Quando artificialmente mantivemos os centríolos da mãe, o embrião resultante tinha centríolos em número excessivo (maternos e paternos), resultando em divisões celulares anormais e desenvolvimento abortado, demonstrando assim que a eliminação dos centríolos da mãe é essencial para a reprodução sexual," diz Inês Bento, também membro da equipe.

Como o mecanismo é bastante geral, o processo pode ter implicações mais vastas.

"É provável que este mecanismo de ligar e desligar os centríolos possa afetar muitas das funções destas estruturas, incluindo a formação e regeneração de vários tecidos, e que possa estar alterado em doenças como o câncer," acrescenta Mônica.


Ver mais notícias sobre os temas:

Sexualidade

Saúde da Mulher

Saúde do Homem

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.