Heróis estão por toda parte e não apenas nas telas de cinema

Heróis anônimos

Guerreiros de todos os matizes, bombeiros e esportistas, além das estrelas de cinema, são o tipo de pessoa mais comumente associado ao heroísmo. Um estudo feito pelo professor David Hyman, da Universidade de Illinois, nos Estados Unidos, mostra que este é um quadro injusto.

"As pessoas são incrivelmente solícitas, freqüentemente sob tremendos riscos para si próprias, para correr quando outros estão necessitando de auxílio," diz Hyman.

Indiferença versus heroísmo

O professor passou quatro anos analisando e combinando registros que documentam o auxílio recebido por pessoas em dificuldades. Hyman, que é advogado, teve sua atenção chamada para o assunto quando ele precisou lidar com casos opostos, em que pessoas ficavam indiferentes ao ver outra pessoa sofrer ou até mesmo morrer.

Há nos Estados Unidos um debate entre os legisladores que discute se a lei deveria obrigar os cidadãos a ajudar os outros no caso de incêndios, ataques cardíacos, acidentes ou outras calamidades, naturais ou não.

740 heróis contra 1 covarde

Ao invés de encontrar um batalhão de indiferentes, contudo, o Dr. Hyman encontrou um verdadeiro exército de heróis. O heroísmo é mais comum do que a indiferença em uma proporção de 740 para 1.

Na média anual do período estudado, foram registrados 1003 auxílios sem riscos para a pessoa que ajudava e 263 verdadeiros atos heróicos, em que a pessoa se colocava em sério risco para ajudar outra. As indiferenças não chegaram a dois casos por ano (1,7 em média).

Pessoas são melhores do que a lei deseja

"Este estudo demonstra que você não precisa de leis para fazer com que as pessoas ajudem a resgatar outras. Elas fazem isso por si mesmas," diz Hyman.

"Eu não sou por natureza uma pessoa do tipo 'o copo está meio cheio' ou 'as coisas são maravilhosas'. Mas este estudo torna absolutamente claro que os norte- americanos são muito melhores do que a lei espera que eles sejam," conclui ele.


Ver mais notícias sobre os temas:

Relacionamentos

Sentimentos

Bem-estar emocional

Ver todos os temas >>   


  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2017 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.