Ver:

 Temas
 Enfermidades





RSS Diário da Saúde

Twitter do Diário da Saúde

30/04/2013

Tipo específico de HPV pode proteger contra câncer de colo de útero

Redação do Diário da Saúde

O vírus do papiloma humano é um problema crescente entre as mulheres, embora o HPV também afete os homens.

Por isso pode soar estranha a descoberta feita por cientistas da Universidade de Manchester (Reino Unido).

Segundo eles, certos tipos de vírus do papiloma podem na verdade prevenir o câncer do colo do útero, com o qual o vírus tipicamente tem sido associado.

Mas a estranheza se dissipa quando se leva em conta que existem mais de 100 tipos diferentes de vírus do HPV.

Sabe-se que o câncer cervical, ou câncer do colo do útero, é causado pela infecção com aproximadamente 14 tipos chamados de "alto risco" deste vírus.

Os pesquisadores decidiram analisar os diferentes tipos de HPV nas mulheres mais suscetíveis à doença, as HIV positivas, e compararam-nas com mulheres HIV negativas.

Eles decidiram fazer o estudo no Quênia porque 85% das 270 mil mortes por câncer de colo do útero no mundo ocorrem em países de baixa renda.

HPV contra o câncer cervical

Os pesquisadores encontraram uma alta concentração de um tipo específico de HPV (Tipo 53) nas mulheres HIV positivas, que raramente está presente nas mulheres HIV negativas.

Este subtipo também nunca foi encontrado em cânceres cervicais, seja de mulheres HIV positivas ou negativas.

"É bem sabido que o HIV aumenta o número de diferentes tipos de HPV em qualquer paciente, o que implica que o HIV abre a porta para a infecção por múltiplos tipos de HPV.

"Se apenas os tipos de alto risco estão presentes, isto vai, sem nenhuma dúvida, acelerar a progressão do câncer, enquanto se outros tipos, por exemplo, o tipo 53, também estiverem presentes, eles podem competir com os tipos de alto risco e inibir a progressão para o câncer cervical," explica o Dr. Ian Hampson, coordenador do estudo.

O médico acrescenta que o estudo sugere uma possível explicação para o fato de que, apesar de um grande aumento no número de infecções por HPV nas mulheres africanas HIV positivas, não houve um aumento correspondente no número de casos de câncer cervical.

O efeito protetor do HPV-53 também poderia explicar por que um outro estudo recente demonstrou que o risco de desenvolver um tipo específico de câncer do colo do útero caiu nas mulheres HIV-positivas.


Ver mais notícias sobre os temas:

Vírus

Câncer

Saúde da Mulher

Ver todos os temas

Mais lidas na semana:

Dor de cabeça: Conheça aquelas que exigem tratamento

Vacina contra dengue pode fazer mais mal que bem em alguns locais

Os muitos mitos sobre as Dores nas Costas

Medicamento desenvolvido no Brasil combate origem da hipertensão

Carne vermelha todo dia faz mal? Especificamente que mal?