Ver:

 Temas
 Enfermidades





RSS Diário da Saúde

Twitter do Diário da Saúde

08/03/2016

Sua idade epigenética pode ser controlada

Redação do Diário da Saúde
Sua idade epigenética pode ser controlada
Já está comprovado que as mudanças epigenéticas podem causar câncer.[Imagem: BCM]

Idade epigenética

Talvez você não saiba, mas possui uma outra idade além daquela que conta os anos desde o seu nascimento - a idade cronológica - e da idade expressa em seu corpo - a idade biológica.

Agora será preciso calcular também sua idade epigenética.

A boa notícia é que, embora os cientistas estejam quase sempre preocupados com o que pode dar errado, o fato é que é possível controlar sua idade epigenética.

Para pior ou para melhor

Segundo os pesquisadores, quando sua idade epigenética resultar mais velha (cerca de 2,2 anos) do que sua idade cronológica, você terá um risco maior de ter câncer ou de morrer de câncer. E quanto maior for a diferença entre as duas idades, maior será o aumento desse risco.

É claro que a idade epigenética também poderá ser menor do que a idade cronológica, quando então o risco será menor.

"Isso pode se tornar um novo sinal de alerta precoce do câncer. A discrepância entre as duas idades parece ser uma ferramenta promissora que poderá ser usada para desenvolver um exame de sangue para a detecção precoce do câncer," disse o Dr. Lifang Hou, da Escola de Medicina da Universidade Northwestern (EUA).

Controle sua idade epigenética

Para cada ano a mais na diferença entre as idades cronológica e epigenética, há um risco 6% maior de contrair câncer dentro dos próximos três anos, e um risco 17% maior de morte por câncer nos próximos cinco anos.

A vantagem é que os marcadores epigenéticos podem ser modificados pelo ambiente de uma pessoa, incluindo produtos químicos ambientais, obesidade, alimentação e exercícios físicos - o que equivale a um controle do "envelhecimento epigenético".

Metilação do DNA

A idade epigenética de uma pessoa é calculada com base em um algoritmo que mede 71 marcadores de metilação do DNA no sangue.

Na metilação do DNA, um conjunto de moléculas liga-se a um gene e faz com que ele seja mais ou menos receptivo a sinais bioquímicos do corpo. O gene em si - o seu código de DNA - não muda, por isso o termo epigenética, "além", ou "acima" da genética.

Este teste não está disponível comercialmente, mas está sendo extensivamente pesquisado em todo o mundo.

"As pessoas que são saudáveis têm uma pequena diferença entre as suas idades epigenética ou biológica e a idade cronológica," disse Hou. "As pessoas que desenvolvem câncer têm uma grande diferença, e as pessoas que morrem de câncer têm uma diferença ainda maior. Os nossos dados mostraram uma tendência clara."


Ver mais notícias sobre os temas:

Qualidade de Vida

Genética

Câncer

Ver todos os temas

Mais lidas na semana:

Vacina contra dengue pode fazer mais mal que bem em alguns locais

Dor de cabeça: Conheça aquelas que exigem tratamento

Os muitos mitos sobre as Dores nas Costas

Medicamento desenvolvido no Brasil combate origem da hipertensão

Carne vermelha todo dia faz mal? Especificamente que mal?