Índice de Massa Corporal é condenado à morte por cientistas

Índice de Massa Corporal é condenado à morte por cientistas
Se o Índice de Massa Corporal será de fato condenado à morte ou não é algo que deverá gerar muitas discussões. O problema maior, contudo, deverá ser apagá-lo da memória da população após o eventual enterro.
[Imagem: UCSB]

Último prego do caixão

No que pretende ser a sentença de morte para esse indicador, a outrora tão elogiada medida de saúde conhecida índice de massa corporal (IMC) acaba de receber uma condenação fatal.

Uma equipe da Universidade da Califórnia em Santa Bárbara e Los Angeles revelou que milhões de norte-americanos rotulados com sobrepeso ou obesidade com base no seu IMC (índice de massa corporal) são, de fato, "perfeitamente saudáveis".

"Na categoria de IMC acima do peso, 47% são perfeitamente saudáveis. Então, utilizar o IMC como um avaliador de saúde - particularmente para todos dentro dessa categoria - é simplesmente incorreto. Nosso estudo deve ser o prego final no caixão do IMC," sentenciou o Dr. Jeffrey Hunger, líder da equipe, que publicou seus resultados no International Journal of Obesity.

A equipe analisou a relação entre o IMC - calculado dividindo-se o peso da pessoa em quilogramas pelo quadrado da sua altura em metros - e vários outros indicadores de saúde, incluindo pressão arterial, açúcar no sangue e colesterol.

"Usamos uma definição bastante rigorosa de saúde. Você tinha que estar em níveis clinicamente saudáveis em quatro dos cinco indicadores de saúde avaliados [para ser considerado saudável]," detalhou o pesquisador.

Normal sem saúde

Os dados indicam que 34,4 milhões de norte-americanos considerados acima do peso e 19,8 milhões considerados obesos - sempre com base no IMC - são realmente saudáveis.

Mesmo 2 milhões de pessoas identificadas como "muito obesas" em virtude de terem um IMC de 35 ou mais são na verdade saudáveis - isto representa cerca de 15% da população assim classificada.

Mas não foi só isso.

A pesquisa também revelou que apenas cerca de 30% das pessoas com IMC na faixa "normal" são realmente saudáveis com base em seus outros marcadores.

"O IMC não só designou erroneamente 54 milhões dos indivíduos mais pesados como não saudáveis, ele de fato negligenciou um grande grupo de indivíduos considerados com um IMC saudável que estão de fato não saudáveis quando você olha para indicadores clínicos subjacentes," disse Hunger.

Se o Índice de Massa Corporal será de fato condenado à morte ou não é algo que deverá gerar muitas discussões. O problema maior, contudo, deverá ser apagá-lo da memória da população após o eventual enterro.


Ver mais notícias sobre os temas:

Obesidade

Alimentação e Nutrição

Dietas e Emagrecimento

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.