Ver:

 Temas
 Enfermidades





RSS Diário da Saúde

Twitter do Diário da Saúde

18/05/2012

Infecções por rotavírus podem depender do tipo sanguíneo

Redação do Diário da Saúde
Infecções por rotavírus podem depender de tipo sanguíneo
"Ninguém esperava por isso," disse o cientista. "Será que há um tema emergente aqui com esses patógenos intestinais? Será que outros vírus usam esses antígenos de grupos sanguíneos como uma porta para entrar nas células?"[Imagem: Hu et al./Nature]

Predisposição do sangue tipo A

O tipo sanguíneo pode ter uma influência sobre a propensão de uma pessoa ser infectada por algumas cepas de rotavírus.

Algumas linhagens dos rotavírus trilham seu caminho para dentro das células do trato gastrointestinal reconhecendo antígenos associados com o tipo sanguíneo A.

Essa constatação surpreendente, que representa um novo paradigma na compreensão de como patógenos intestinais infectam os seres humanos, acaba de ser publicada na revista Nature.

Infecção por grupo sanguíneo

A estrutura de uma parte fundamental de uma cepa do rotavírus, conhecida como P[14], serviu de pista de como o vírus infecta as células humanas.

Liya Hu e Venkataram Prasad, da Faculdade Baylor de Medicina (EUA), descobriram que células modificadas para expressar o antígeno do grupo sanguíneo A foram facilmente infectadas por esta cepa de rotavírus.

Células que não tinham este antígeno não foram facilmente infectadas.

Por outro lado, um anticorpo para o antígeno do grupo sanguíneo A bloqueou a infecção pelo vírus nessas células intestinais humanas em cultura de laboratório.

"Ninguém esperava por isso," disse Prasad. "Será que há um tema emergente aqui com esses patógenos intestinais? Será que outros vírus usam esses antígenos de grupos sanguíneos como uma porta para entrar nas células?"

Glicano

Os cientistas prosseguiram os estudos e identificaram uma segunda cepa de rotavírus, a P[9], que também usa o antígeno do grupo sanguíneo como receptor.

"A questão agora é saber se diferentes cepas usam outros antígenos dos grupos sanguíneos desta maneira," disse o pesquisador.

"Estes estudos são importantes porque fornecem um novo mecanismo de transmissão para uma cepa de rotavírus que salta de ungulados (como cavalos, zebras, porcos, ovelhas) para seres humanos," completou Mary Estes, membro da equipe.

Este estudo pioneiro na área indica que os rotavírus que infectam animais reconhecem um glicano, um tipo de açúcar, o mesmo não acontecendo com cepas de vírus que não infectam humanos.

E o único tipo de glicano que interagiu com o vírus foi antígeno do sangue tipo A.

Antígenos dos grupos sanguíneos

Os cientistas afirmam que agora são necessários mais estudos para confirmar a conexão entre grupo sanguíneo e infecção pelos vírus.

Sobretudo, deverão ser estudadas populações maiores de indivíduos infectados, para determinar se há uma clara associação dessas cepas de vírus utilizando antígenos dos grupos sanguíneos como receptores.

O rotavírus é um importante patógeno intestinal, a principal causa de desidratação grave e diarreia em lactentes em todo o mundo. Cerca de 500.000 pessoas no mundo morrem anualmente em decorrência de infecções causadas por rotavírus.


Ver mais notícias sobre os temas:

Vírus

Infecções

Sistema Circulatório

Ver todos os temas

Mais lidas na semana:

Ultrassom no 1º trimestre de gravidez pode agravar autismo

Os muitos mitos sobre as Dores nas Costas

Carne e barbatana de tubarão contêm altos níveis de neurotoxinas

Dor de cabeça: Conheça aquelas que exigem tratamento

Medicamento desenvolvido no Brasil combate origem da hipertensão