Ioga reduz sensação de dor liberando hormônio que lida com estresse

Ioga reduz sensação de dor liberando hormônio que lida com estresse
Outra pesquisa recente demonstrou que a ioga é mais eficaz contra a ansiedade do que outros exercícios.
[Imagem: Daniel Borges]

Fibromialgia

A prática da ioga reduz os sintomas físicos e psicológicos da dor crônica em mulheres com fibromialgia.

O estudo é o primeiro a pesquisar os efeitos da ioga nos níveis de cortisol em mulheres com fibromialgia. Outros estudos já concluíram que a ioga ajuda a combater a fibromialgia, mas sem entrar em explicações fisiológicas.

A fibromialgia, que afeta predominantemente mulheres, é caracterizada por dor crônica e fadiga.

Seus sintomas mais comuns incluem rigidez muscular, distúrbios do sono, desconforto gastrointestinal, ansiedade e depressão.

Hormônio cortisol

Pesquisas anteriores descobriram que as mulheres com fibromialgia têm níveis mais baixos de cortisol do que a média, o que contribui para uma maior sensibilidade à dor, fadiga e estresse.

O cortisol é um hormônio esteroide que é produzido e liberado pela glândula adrenal e funciona como um componente do eixo hipotálamo-pituitária-adrenal (HPA), em resposta ao estresse.

Segundo o novo estudo, a saliva das participantes revelou níveis mais elevados de cortisol total depois de um programa de 75 minutos de hatha ioga, duas vezes por semana, ao longo de oito semanas.

"Em termos ideais, os nossos níveis de cortisol alcançam seu máximo cerca de 30 a 40 minutos depois que nos levantamos pela manhã, e declinam ao longo do dia, até que estamos prontos para ir dormir novamente," diz a pesquisadora Kathryn Curtis, da Universidade de Iorque, nos Estados Unidos.

Nas mulheres com fibromialgia, contudo, a secreção desse hormônio, o cortisol, fica desregulado e foge a esse padrão.

Hatha ioga

A hatha ioga, embora seja um caminho de espiritualização, como os demais tipos de ioga, neste estudo foi analisada apenas do ponto de vista dos exercícios físicos envolvidos em sua prática, e do efeito desses exercícios sobre o corpo.

"A hatha ioga promove o relaxamento físico fazendo diminuir a atividade do sistema nervoso simpático, o que reduz a frequência cardíaca e aumenta o volume de ar inspirado. Acreditamos que este, por sua vez, tem um efeito positivo sobre o eixo HPA", diz Curtis.

"Nós vimos os níveis de 'mente alerta' aumentarem - elas eram mais capazes de separar a dor da sua experiência psicológica," diz Curtis.

Mente alerta

A "mente alerta" é uma forma de consciência mental ativa, enraizada em tradições budistas - por isto ela está sempre associada a alguma técnica de meditação.

Ela é obtida através do centramento total da atenção ao momento presente, com uma consciência das experiências interiores e exteriores, e sem qualquer julgamento - apenas observação serena.

"A ioga promove esse conceito - que nós não somos nossos corpos, nós não somos nossas experiências, e também não somos a nossa dor. Isso é extremamente útil no tratamento da dor," diz a pesquisadora. "Além disso, nossos resultados sugerem fortemente que as mudanças psicológicas afetam nossa experiência de dor física."


Ver mais notícias sobre os temas:

Meditação

Espiritualidade

Dores Crônicas

Ver todos os temas >>   


  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.