Ver:

 Temas
 Enfermidades





RSS Diário da Saúde

Twitter do Diário da Saúde

14/08/2012

Ioga para grávidas reduz depressão e reforça laços com o bebê

Redação do Diário da Saúde
Ioga para grávidas reduz depressão e reforça laços com o bebê
A ioga é um prática profunda de transformação emocional e espiritual. O estudo mostrou que os resultados vão além do que os cientistas esperavam. [Imagem: University of Michigan Health System]

Depressão na gravidez

Não é nenhum segredo que os hormônios ativados durante a gravidez podem mexer com o humor da mulher.

Mas o problema é pior para algumas mulheres: 1 em cada 5 delas atingirá o nível de depressão.

Felizmente, com variações de humor graves ou não, todos os casos parecem poder ser tratados de forma totalmente benigna, sem usar medicamentos.

E a terapia é simples: aulas de ioga.

Ioga na gravidez

O estudo concentrou-se em mulheres avaliadas como estando em elevado risco de depressão durante a gravidez.

Elas participaram de um programa de 10 semanas de meditação da mente alerta, baseada na ioga.

Além de apresentarem significativas reduções nos sintomas depressivos, as mulheres também relataram uma ligação mais forte com os bebês ainda em seus úteros.

"Nosso trabalho fornece evidências iniciais promissoras de que a ioga da mente alerta pode ser uma alternativa eficaz aos tratamentos farmacológicos para as mulheres grávidas mostrando sinais de depressão," disse a Dra. Maria Muzik, da Universidade de Michigan (EUA), responsável pelo estudo.

Segundo ela, embora se concentrasse apenas na depressão, foi uma surpresa agradável ver que a prática também melhora o bem-estar do bebê e a relação entre mãe e filho.

Ansiedade e depressão na gravidez

Distúrbios mentais durante a gravidez, incluindo depressão e ansiedade, têm-se tornado um problema de saúde sério.

As alterações hormonais, a predisposição genética e fatores sociais levam algumas grávidas a apresentar irritabilidade persistente, sentimentos de estarem oprimidas e incapacidade de lidar com o estresse.

Se não forem tratados, estes sintomas podem apresentar riscos tanto para a mãe quanto para o bebê - as consequências geralmente incluem ganho de peso, pré-eclâmpsia, parto prematuro e problemas de relacionamento com o bebê.

Ioga

A ioga tem-se tornado cada vez mais popular em todo o mundo, embora a maioria das escolas aborde a prática apenas como exercício físico.

A prática de estar totalmente presente no momento, consciente de si mesmo e do seu entorno, tem sido deixada de lado por mestres menos preparados, que não transmitem a ideia central de que a ioga é um prática profunda de transformação emocional e espiritual.

Diferentemente da prática da meditação derivada do budismo, a medição da ioga geralmente envolve posturas físicas específicas, com o corpo todo, ou apenas com as mãos, conhecidas como mudrás.

Além de comparecer às sessões de ioga, é recomendável que a aluna procure livros de boa qualidade para compreender a totalidade da ioga, tirando o máximo de proveito da prática.

Veja outras pesquisas demonstrando os benefícios da ioga:


Ver mais notícias sobre os temas:

Meditação

Gravidez

Espiritualidade

Ver todos os temas

Mais lidas na semana:

Ciência começa a entender eficácia da Medicina Chinesa contra o câncer

O que é melhor: Meditação ou Férias?

Carne e barbatana de tubarão contêm altos níveis de neurotoxinas

Dor de cabeça: Conheça aquelas que exigem tratamento

Medicamento desenvolvido no Brasil combate origem da hipertensão