Kit nacional para teste de AIDS e Hepatite C fica pronto em 2009

Kit nacional para teste de AIDS e Hepatite C fica pronto em 2009

[Imagem: Fundação Osvaldo Cruz]

Janela imunológica

O Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos (Bio-Manguinhos), da Fundação Oswaldo Cruz, irá concluir em 2009 o desenvolvimento do kit brasileiro NAT HIV/HCV. O NAT é um sistema informatizado para testes de HIV, vírus da Aids, e do HCV, da hepatite C.

O kit será utilizado na triagem sorológica nos serviços de hemoterapia do país e permite diminuir a janela imunológica - o tempo contado desde a infecção pelo vírus até a produção de anticorpos pelo sistema imune, em que o vírus não é detectado na triagem sorológica dos serviços de hemoterapia. A nova tecnologia, genuinamente brasileira, aumentará, significativamente, a segurança para as transfusões de sangue e tem previsão de ser incorporada ao Sistema Único de Saúde (SUS) em 2010.

Testes sorológicos

Para o diretor de Bio-Manguinhos, Akira Homma, o kit, além de aumentar a plataforma de produtos do Instituto, completará os testes sorológicos como o tradicional Elisa. "Com isso, o tempo para detecção do HIV, que atualmente é de 21 dias, passará a ser dez dias. Já o diagnóstico do HCV, que é de 72 dias, diminuirá para 14", explica. A vantagem do kit está na detecção do material genético do vírus no sangue, enquanto o teste Elisa evidencia a presença de anticorpos.

O NAT elevará a competência técnica da hemorrede, que passará a utilizar na rotina um teste de diagnóstico molecular de ponta e com excelente padrão científico e tecnológico. O produto dará mais segurança para as transfusões de sangue e garantirá a qualidade do sangue doado no Brasil.

Desde 2004, o projeto NAT é desenvolvido Ministério da Saúde por meio da Coordenação de Sangue e Hemoderivados, da Fiocruz, do Departamento de Ciência e Tecnologia, da Secretaria de Vigilância em Saúde, da Anvisa e da Empresa Brasileira de Hemoderivados (Hemobrás). Atuam também como parceiras: a Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), vinculada ao Ministério da Ciência e Tecnologia; a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), o Instituto de Biologia Molecular do Paraná (IBMP) e representantes de toda a hemorrede do SUS.

Inovação tecnológica em saúde pública

O Ministério da Saúde solicitará à Anvisa o registro do kit em agosto de 2009. Antes, fará um estudo multicêntrico nos estados de Santa Catarina, Rio de Janeiro e Pernambuco para validar o novo teste. Um projeto-piloto foi executado com sucesso este ano na hemorrede de Santa Catarina.

O desenvolvimento e produção da tecnologia NAT, patenteada pela Fiocruz, traz a oportunidade de associar conhecimento científico acadêmico de ponta a um produto nacional com inovação tecnológica em saúde pública com alta complexidade, capaz de agregar baixo custo e aumento da qualidade em saúde pública. Essa experiência poderá ser usada como modelo para outros projetos de pesquisa, desenvolvimento e informação em saúde.


Ver mais notícias sobre os temas:

Exames

Prevenção

Medicamentos

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.