Luz verde alivia fotofobia e enxaqueca

Luz verde alivia fotofobia e enxaqueca
Já existem bons indícios sobre como a luz piora a enxaqueca.
[Imagem: Ag.Fapesp]

Fotofobia

A maior parte dos pacientes com enxaqueca e dores de cabeça pós-traumáticas apontam que suas dores de cabeça pioram na luz, o que os leva a procurar alívio em ambientes escuros.

Médicos da Universidade de Harvard (EUA) constataram agora que isso depende da luz: expor as pessoas com dor de cabeça à luz verde pura consegue reduzir significativamente a fotofobia - a sensibilidade à luz - e reduzir a intensidade da dor de cabeça.

A fotofobia vem associada a mais de 80% dos ataques de enxaqueca, o que deixa os pacientes sem outra alternativa além de isolar-se em ambientes escuros, incapazes de trabalhar, cuidar de sua família ou prosseguir com suas atividades cotidianas.

"É a sua incapacidade de suportar a luz que mais frequentemente deixa essas pessoas incapacitadas," diz o professor Rami Burstein.

Luz verde contra enxaqueca

Burstein queria saber se todos os componentes da luz - todas as cores que formam a luz branca - estariam envolvidos na fotofobia.

Ele descobriu que a luz verde pura - um comprimento de onda bem definido - tem um efeito bem menor sobre a enxaqueca do que todas as outras cores, podendo até mesmo reduzir a própria dor de cabeça.

Sob luz forte (como em um escritório bem iluminado), cerca de 80% dos pacientes relataram intensificação da dor de cabeça - em todas as cores, exceto no verde. E, sob a luz verde, os pacientes relataram índices de dor 20% menores.

Ao procurar as razões, a equipe descobriu que a luz verde gera sinais elétricos de menor intensidade na retina e no córtex.

Os resultados foram publicados na revista científica Brain.


Ver mais notícias sobre os temas:

Dores Crônicas

Fotônica

Olhos e Visão

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.