Ver:

 Temas
 Enfermidades





RSS Diário da Saúde

Twitter do Diário da Saúde

19/07/2016

Malha elétrica abraça coração e substitui marca-passos

Redação do Diário da Saúde

Substituto dos marca-passos

A equipe do Dr. Jinkyung Park, da Universidade Nacional de Seul (Coreia do Sul), desenvolveu uma espécie de malha elétrica que pode ser enrolada em torno do coração para produzir impulsos elétricos controlados e, assim, melhorar a função cardíaca.

A tecnologia representa uma nova forma de tratamento para arritmias graves, compensando os danos do músculo cardíaco e permitindo que a parte saudável do coração funcione de forma mais eficiente.

Trata-se de um potencial substituto dos marca-passos, que aplicam a estimulação elétrica apenas em locais específicos no coração, não fornecendo uma cobertura abrangente.

Malha elétrica para o coração

Malha elétrica abraça coração e substitui marca-passos
[Imagem: Jinkyung Park et al. - 10.1126/scitranslmed.aad8568]

A malha foi projetada para envolver e "abraçar" o coração e, assim, fornecer impulsos elétricos para todo o miocárdio ventricular, ou músculo cardíaco.

Composta de nanofios incorporados em uma borracha flexível e biocompatível, a malha eletrificada se conforma perfeitamente à anatomia tridimensional única de cada coração individual.

Nos estudos iniciais em animais de laboratório, o dispositivo se integrou estrutural e eletricamente com o miocárdio após um ataque cardíaco. A seguir, ele passou a funcionar como uma espécie de subestrutura do coração, melhorando a função contráctil cardíaca sem atrapalhar o ciclo de relaxamento do músculo.

Ainda não há previsão do início dos testes em humanos.


Ver mais notícias sobre os temas:

Equipamentos Médicos

Coração

Implantes

Ver todos os temas

Mais lidas na semana:

Ciência começa a entender eficácia da Medicina Chinesa contra o câncer

O que é melhor: Meditação ou Férias?

Carne e barbatana de tubarão contêm altos níveis de neurotoxinas

Dor de cabeça: Conheça aquelas que exigem tratamento

Medicamento desenvolvido no Brasil combate origem da hipertensão