Ver:

 Temas
 Enfermidades





RSS Diário da Saúde

Twitter do Diário da Saúde

10/09/2011

Medicamentos naturais são privilégio de poucas espécies

Redação do Diário da Saúde

Remédios que vêm da natureza

Tenha você tem uma leve dor de cabeça ou uma febre alta, há uma grande chance de que o medicamento que você irá tomar vem da natureza.

Hoje, cerca de metade dos medicamentos no mercado foram descobertos estudando coleções de pequenas moléculas produzidas por plantas, bactérias, fungos, lesmas, sanguessugas e outras espécies.

Embora a indústria farmacêutica tenha feito esforços contínuos para evitar uma dependência do mundo natural, tentando criar drogas racionalmente projetadas usando compostos sintéticos, as drogas derivadas da natureza ainda constituem uma percentagem significativa (26%) de todos os medicamentos recentemente aprovados.

Medicamentos Naturais

A visão convencional sobre os medicamentos naturais é que, como a natureza produz moléculas biologicamente ativas em todas as espécies, seria possível encontrar drogas, ou fármacos, em qualquer grupo de espécies que se estude o suficiente.

Esta visão se mostrou incorreta, pelo menos no primeiro estudo abrangente sobre as origens das drogas derivadas da natureza.

O estudo foi feito por pesquisadores das universidades de Singapura e Tsinghua.

Os resultados mostram que as espécies produtoras de medicamentos são concentradas e agrupadas em um número limitado de famílias.

Origem dos medicamentos naturais

Os dados analisados pela equipe mostraram que, de 886 drogas derivadas da natureza descobertas nos últimos 50 anos (1961-2010), 88%, ou 783, vieram de famílias de organismos que já se sabia anteriormente serem uma fonte de medicamentos.

Outras 41 drogas vieram de de "vizinhos" mais próximos dessas famílias.

Apenas 62 vieram de organismos completamente fora dos agrupamentos conhecidos.

"Em cada reino da vida, as famílias produtoras de drogas são fortemente agrupadas. Somente um número limitado de suportes moleculares são estruturas medicamentosas privilegiadas feitas por genes metabólicos específicos em famílias de determinadas espécies," afirmou o Dr. Chen Yu Zong, coordenador da pesquisa.

O que vem primeiro

"Algumas famílias com inúmeros compostos bioativos nunca produziram uma droga porque seus genes metabólicos não são capazes de produzir essas estruturas semelhantes às drogas, mesmo que elas possam produzir estruturas bioativas," disse Zong.

Segundo os pesquisadores, o estudo aponta a direção mais promissora para futuras pesquisas: olhar para as plantas e animais dos quais já se retiraram outros medicamentos.

Um contra-argumento natural contra o estudo é que tais famílias podem ter produzido mais medicamentos unicamente porque, por já serem fontes de moléculas bioativas, terem sido mais estudadas.

Somente novas pesquisas poderão responder a essa questão.


Ver mais notícias sobre os temas:

Medicamentos Naturais

Plantas Medicinais

Terapias Alternativas

Ver todos os temas

Mais lidas na semana:

Nanoestrelas matam bactérias sem desenvolver resistência

Ciência começa a entender eficácia da Medicina Chinesa contra o câncer

O que é melhor: Meditação ou Férias?

Carne e barbatana de tubarão contêm altos níveis de neurotoxinas

Dor de cabeça: Conheça aquelas que exigem tratamento