Ver:

 Temas
 Enfermidades





RSS Diário da Saúde

Twitter do Diário da Saúde

01/12/2015

Medicina Mente-Corpo reduz ataques cardíacos

Redação do Diário da Saúde
Medicina Mente-Corpo reduz ataques cardíacos
A meditação é outra técnica capaz de reduzir ataques cardíacos e derrames - agora já existe até uma teoria para explicar os benefícios da meditação.[Imagem: Mind & Life Institute]

Mens sana, corpore sano

A Medicina Mente-Corpo é uma abordagem holística que está se mostrando capaz de evitar mais ataques cardíacos do que os programas de prevenção convencionais.

Esta foi a conclusão do Dr. Holger Cramer e seus colegas da Universidade de Duisburg-Essen (Grã-Bretanha).

E, em vez de se basear em um único estudo, a conclusão foi obtida depois de uma revisão sistemática e uma meta-análise envolvendo todos os estudos publicados sobre o tema. Os resultados foram apresentados na última edição da revista médica Deutsches Ärzteblatt International.

Terapia holística

Os diversos experimentos realizados em várias partes do mundo mostraram que a Medicina Mente-Corpo em pacientes cardiopatas tem um efeito positivo sobre os eventos coronarianos, a aterosclerose e a hipertensão arterial.

Três dos fatores de risco mais importantes para as doenças cardíacas coronarianas - falta de exercício, excesso de peso e estresse - são passíveis de intervenção por meio da terapia holística.

Enquanto as medidas preventivas convencionais se concentram nos exercícios físicos e no aconselhamento sobre nutrição, a Medicina Mente-Corpo também abrange métodos de relaxamento e técnicas de motivação psicológica.

Ocorreram eventos coronarianos em 68 de 307 pacientes (22%) que receberam intervenções convencionais, mas em menos da metade - 33 de 308 (10,7%) - daqueles que participaram de programas de prevenção da Medicina Mente-Corpo.

Medicina Mente-Corpo

Os autores da meta-análise ressaltam que, apesar de o efeito positivo da Medicina Mente-Corpo não ter diminuído a mortalidade dos pacientes cardíacos, a menor incidência de eventos coronários é muito benéfica, diminuindo internações, perdas de funcionalidades físicas e queda na qualidade de vida gerada por esses eventos.

A equipe então endossa a Medicina Mente-Corpo ou outros programas comparáveis que envolvam a modificação do estilo de vida em busca de melhor saúde.

"Em pacientes com risco cardíaco, os programas da Medicina Mente-Corpo podem diminuir a ocorrência de eventos cardíacos, reduzir a aterosclerose e reduzir a pressão arterial sistólica, mas eles não reduzem a mortalidade. Eles podem ser utilizados como um complemento aos programas de reabilitação convencionais," escrevem os autores.


Ver mais notícias sobre os temas:

Terapias Alternativas

Mente

Meditação

Ver todos os temas

Mais lidas na semana:

Nanoestrelas matam bactérias sem desenvolver resistência

Ciência começa a entender eficácia da Medicina Chinesa contra o câncer

O que é melhor: Meditação ou Férias?

Carne e barbatana de tubarão contêm altos níveis de neurotoxinas

Dor de cabeça: Conheça aquelas que exigem tratamento