O que dá mais medo aos norte-americanos?

O que dá mais medo aos norte-americanos?
Andar sozinho à noite é o maior medo dos norte-americanos.
[Imagem: Chapman University]

Sem terror

Você acha que o terrorismo é o que os norte-americanos mais temem?

Longe disso, os cidadãos do país mais poderoso do mundo têm medos muito mais mundanos.

Christopher Bader e sua equipe da Universidade de Chapman fizeram o primeiro estudo de âmbito nacional para identificar o que provoca medo nos norte-americanos. E eles pretendem dar prosseguimento ao estudo, para aferir como os medos mudam ao longo do tempo.

Para começar, eles tiveram que primeiro separar o que era medo daquilo que é simples preocupação.

"Aprendemos através deste levantamento inicial que tínhamos que elaborar as frases das perguntas seguindo um padrão medos versus preocupações, de forma a capturar as informações corretamente, de modo que é assim que nós as apresentamos," explicou Bader.

O império teme

O levantamento mostra que as cinco principais coisas que mais dão medo aos norte-americanos são:

  1. Andar sozinho à noite;
  2. tornar-se vítima de roubo de identidade;
  3. segurança na internet;
  4. ser vítima de um tiroteio aleatório em massa;
  5. falar em público.

Já as cinco principais preocupações são:

  1. Ter a identidade roubada na internet;
  2. rastreamento corporativo das atividades na internet;
  3. ficar sem dinheiro no futuro;
  4. rastreamento governamental das atividades na internet;
  5. ficar doente;

Os pesquisadores separaram os dados por idade, sexo, raça, situação de trabalho, educação, renda, região do país, urbano contra rural, preferência política, religião, posse de armas e assistir muita TV.

A análise identificou que o medo é maior entre as pessoas que têm um nível mais baixo de educação e assistem muita televisão - eles não encontraram nenhuma correlação com os demais itens monitorados.


Ver mais notícias sobre os temas:

Emoções

Violência

Sentimentos

Ver todos os temas >>   


  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.