Ver:

 Temas
 Enfermidades





RSS Diário da Saúde

Twitter do Diário da Saúde

28/08/2015

Memórias são para sempre: Você nunca esquece totalmente

Redação do Diário da Saúde
Memórias são para sempre: Você nunca esquece totalmente
Outros estudos já haviam demonstrado que memórias perdidas podem ser reativadas com luz.[Imagem: Dheeraj Roy]

Memórias são para sempre

Nossas memórias são mais robustas e duradouras do que pensávamos - na verdade, parece ser impossível esquecer de fato alguma coisa.

Uma equipe da Universidade de Cardiff (País de Gales) descobriu que é possível reverter a amnésia provocada por métodos que se acreditava produzirem a perda definitiva da memória.

Isto representa a descoberta de um processo no cérebro que poderá permitir a recuperação de memórias perdidas ou, ao contrário, ajudar a enterrar bem fundo más lembranças traumáticas.

"Pesquisas anteriores nesta área concluíram que, quando você relembra uma memória, ela é sensível à interferência de outras informações e, em alguns casos, é completamente apagada. Nossa pesquisa contesta essa visão e nós acreditamos que prova que as coisas não acontecem dessa maneira," disse Thomas Kerrie, líder da equipe.

Amnésia

A equipe aplicou em cobaias uma técnica descrita na literatura científica como capaz de induzir a amnésia total.

De forma surpreendente, eles descobriram que é possível aplicar "lembretes fortes o suficiente" para trazer de volta a memória, mostrando que não ocorreu de fato uma amnésia total.

Embora os resultados tenham sido demonstrados em camundongos, a equipe afirma esperar que eles possam ser verificados igualmente nos seres humanos, abrindo o caminho para o desenvolvimento de novas terapias e novas drogas para pessoas que sofrem com distúrbios de memória.

"Estamos ainda muito longe de ajudar as pessoas com problemas de memória. No entanto, esses modelos animais refletem com precisão o que acontece nos seres humanos e sugerem que nossas memórias autobiográficas, nossas auto-histórias, são obscurecidas por novas memórias, em vez de serem perdidas," disse o professor Thomas.

"Esta é uma perspectiva interessante em termos do tratamento de doenças psiquiátricas associadas com distúrbios de memória, tais como o transtorno de estresse pós-traumático, a esquizofrenia e a psicose," concluiu.


Ver mais notícias sobre os temas:

Memória

Mente

Cérebro

Ver todos os temas

Mais lidas na semana:

Cientistas dizem ter descoberto cura definitiva para alcoolismo

Vacina contra dengue pode fazer mais mal que bem em alguns locais

Os muitos mitos sobre as Dores nas Costas

Medicamento desenvolvido no Brasil combate origem da hipertensão

Carne vermelha todo dia faz mal? Especificamente que mal?