Ver:

 Temas
 Enfermidades





RSS Diário da Saúde

Twitter do Diário da Saúde

06/05/2015

Métodos contraceptivos gratuitos no SUS - Parte III

Com informações do Ministério da Saúde
Métodos contraceptivos gratuitos no SUS - Parte III
Esta série de reportagens está apresentando os diversos métodos contraceptivos disponibilizados gratuitamente pelo SUS à população. [Imagem: Ministério da Saúde/Victor Brave]

Esta série de reportagens está apresentando os diversos métodos contraceptivos disponibilizados gratuitamente pelo SUS à população.

Neste terceiro artigo da série são apresentados os métodos contraceptivos implantáveis.

Parte I - O direito universal e social à contracepção

Parte II - Quatro tipos de pílulas anticoncepcionais

Parte IV - Preservativos masculinos e femininos

Parte V - Métodos contraceptivos cirúrgicos


Diafragma

O diafragma, método anticoncepcional de barreira e não hormonal, é um anel feito de silicone ou látex, tem bordas firmes e flexíveis, praticamente não apresenta efeitos colaterais, nem contraindicações.

O método é uma opção importante para mulheres que não se adaptam aos métodos hormonais e pode ser interrompido a qualquer momento.

Existem diversos tamanhos de diafragma, adaptáveis a cada mulher, sendo necessária a medição por profissional de saúde.

O diafragma deve ser colocado em todas as relações sexuais antes de qualquer contato entre o pênis e a vagina e deve ser retirado oito horas após a última relação sexual.

Dispositivo intrauterino - DIU

O DIU é um pequeno objeto de plástico revestido de cobre, colocado no interior da cavidade uterina com fins contraceptivos, de caráter temporário e reversível. Ele não provoca aborto, porque atua antes da fecundação.

É um método altamente eficaz, que não apresenta os efeitos colaterais do uso de hormônios e pode ser utilizada para prevenir a gravidez por um período de até 10 anos.

O DIU pode ser retirado no momento em que a mulher desejar, permitindo que ela volte imediatamente à sua capacidade de engravidar.

O dispositivo não interfere nas relações sexuais nem na qualidade ou quantidade do leite materno. É contraindicado para mulheres que têm mais de um parceiro sexual, ou cujos parceiros têm outros parceiros/parceiras, e não usam preservativo em todas as relações sexuais.


No quarto artigo desta série, que será publicado amanhã, serão apresentados os preservativos masculinos e femininos e os cuidados com seu uso.


Ver mais notícias sobre os temas:

Sexualidade

Gravidez

Prevenção

Ver todos os temas

Mais lidas na semana:

O que é melhor: Meditação ou Férias?

Os muitos mitos sobre as Dores nas Costas

Carne e barbatana de tubarão contêm altos níveis de neurotoxinas

Dor de cabeça: Conheça aquelas que exigem tratamento

Medicamento desenvolvido no Brasil combate origem da hipertensão