Modelos femininos têm efeitos negativos nos homens

Modelos femininos têm efeitos negativos nos homens
Deus Apolo
[Imagem: Wikimedia Commons]

Modelos femininos

Vários estudos têm mostrado que as imagens de modelos femininos divulgadas pela mídia têm um impacto negativo sobre como as mulheres vêem seus próprios corpos, mas este mesmo efeito se mantém verdadeiro quando os homens vêem modelos masculinos?

Completando três diferentes estudos, Jennifer Aubrey, especialista nos efeitos da mídia sobre a imagem corporal, da Universidade de Missouri, nos Estados Unidos, descobriu que, ao contrário dos seus equivalentes femininos, não são os modelos do mesmo sexo que afetam negativamente os homens, mas justamente o oposto.

Sexualmente atraentes para as mulheres

Em sua pesquisa, que foi publicada no Human Communication Research, Aubrey descobriu que as expectativas culturais sobre os homens não são as de que eles devam ser atraentes para seus pares, mas que eles precisam ser interessantes o suficiente para serem sexualmente atraentes para as mulheres.

Em seu primeiro estudo, Aubrey mediu a exposição dos homens a revistas como Maxim, FHM e Stuff, que ela observa conterem duas mensagens principais: a visual, que contém principalmente imagens sexualmente sugestivas de mulheres; e a textual, que contém artigos que falam numa voz masculina rude sobre tópicos que incluem moda, sexo, tecnologia e cultura pop.

Aubrey também mediu a autoconsciência do corpo masculino (a percepção e a tendência do participante para monitorar sua própria aparência) e a ansiedade da aparência (a antecipação de estímulos ameaçadores). Os participantes responderam a questões como "Durante o dia, eu penso sobre como está meu visual," e então responderam às mesmas perguntas um ano mais tarde.

Autoconsciência corporal

"Nós descobrimos que a leitura dessas revistas estava relacionada com a presença de uma autoconsciência corporal um ano mais tarde. Isto foi surpreendente porque, se você olhar para a capa dessas revistas, elas têm principalmente imagens de mulheres. Nós ficamos curiosos em descobrir porque revistas que são dominadas por imagens sexuais de mulheres teriam um efeito sobre os sentimentos dos homens sobre seus próprios corpos," conta a pesquisadora.

Para ajudar a responder a esta questão, Aubrey trabalhou em conjunto com Laramie Taylor, da Universidade da Califórnia, em Davis. Os pesquisadores dividiram os participantes do estudo em três grupos.

O grupo um examinou leiautes de revistas para homens que apresentavam mulheres-objeto junto com uma breve descrição de sua aparência. O segundo grupo viu leiautes sobre moda masculina, apresentando modelos masculinos magros e bem-vestidos. O último grupo inspecionou leiautes neutros em termos de aparência, que apresentavam tópicos incluindo tecnologia e resenhas de filmes.

"Os homens que viram os leiautes de mulheres-objeto relataram mais autoconsciência corporal do que os outros dois grupos," diz Aubrey. "Ainda mais surpreendente foi que o grupo que viu moda masculina relatou a menor intensidade de autoconsciência corporal entre os três grupos."

Mulheres-objeto

Aubrey especula que a exposição a mulheres objetificadas, ou reificadas, aumenta a autoconsciência corporal porque os homens são lembrados de que, para serem sexual ou romanticamente envolvidos com uma mulher de atratividade similar, eles precisam se conformar a padrões estritos de aparência.

Para testar sua teoria, Aubrey e Taylor completaram um terceiro estudo, que envolveu a divisão dos homens em dois grupos. O grupo um recebeu leiautes de revistas para homens com mulheres sexualmente idealizadas e o grupo dois recebeu os mesmos leiautes com a adição às fotos de "namorados" de aparência mediana, com legendas sobre como as modelos femininas são atraídas por homens de aparência média.

"Nós descobrimos que os homens que viram os anúncios com os namorados de aparência mediana nas fotos relataram menos autoconsciência corporal do que os homens que viram os anúncios apenas com as modelos," diz Aubrey. "Quando os homens sentiram que as modelos no anúncio gostavam de caras de aparência mediana, eles se livraram da pressão e se tornaram menos preocupados com o seu próprio corpo."


Ver mais notícias sobre os temas:

Gênero

Sexualidade

Relacionamentos

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2017 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.