Ver:

 Temas
 Enfermidades





RSS Diário da Saúde

Twitter do Diário da Saúde

06/11/2012

Mesmo mulheres fisicamente ativas ficam sentadas demais

Redação do Diário da Saúde

Mais senta que levanta

Mulheres que se exercitam regularmente ficam tanto tempo sentadas quanto as mulheres sedentárias.

Isso pode fazer com que elas não usufruam de todos os benefícios de suas atividades físicas.

O estudo sugere que ser fisicamente ativa em horários determinados - na academia ou nas saídas para caminhar - não muda o comportamento das mulheres ao longo do dia.

"Se essas mulheres pudessem substituir um pouco do ficarem sentadas por atividades leves - apenas levantar-se, mexer-se, talvez ficando de pé quando falarem ao telefone, andar pelo corredor em vez de enviar um e-mail - acredito que elas poderiam ter benefícios para sua saúde," disse Lynette L. Craft, da Universidade Northwestern (EUA), coordenadora do estudo.

Recomendação de atividade aeróbica

Estudos anteriores mostraram que pessoas que se sentam por longos períodos de tempo - mesmo aquelas que seguem as recomendações de exercícios - são mais propensas a desenvolver doenças crônicas, como diabetes, obesidade e doenças cardiovasculares.

As diretrizes recomendam que os adultos envolvam-se em um mínimo de 150 minutos de atividade aeróbica de intensidade moderada por semana.

Embora muitas das mulheres no estudo cumpriam e até excediam os 150 minutos de atividade física por semana, na realidade apenas uma fração do dia dessas mulheres envolvia ser fisicamente ativa.

As voluntárias no estudo gastaram uma média de nove horas por dia sentadas - o estudo foi observacional, não dependendo do depoimento das participantes.

Esse número é consistente com resultados de estudos maiores, que examinaram o número de horas que as pessoas em geral, sem distinção de gênero e idade, gastam a cada dia.


Ver mais notícias sobre os temas:

Atividades Físicas

Saúde da Mulher

Qualidade de Vida

Ver todos os temas

Mais lidas na semana:

O que é melhor: Meditação ou Férias?

Os muitos mitos sobre as Dores nas Costas

Carne e barbatana de tubarão contêm altos níveis de neurotoxinas

Dor de cabeça: Conheça aquelas que exigem tratamento

Medicamento desenvolvido no Brasil combate origem da hipertensão