Ver:

 Temas
 Enfermidades





RSS Diário da Saúde

Twitter do Diário da Saúde

18/11/2011

Mulheres também veem homens nus de forma diferente

Redação do Diário da Saúde
Mulheres também veem homens nus de forma diferente
As mulheres também mudam o foco de atenção quando observam um homem com menos roupas. [Imagem: Gray et al.]

Desnudando a mente

Tanto para homens quanto para mulheres, trajes com enfeites aparentes fazem com que as pessoas pareçam ser mais sensíveis, mas menos competentes.

Isso implica que ver as pessoas sem as roupas altera a forma como elas são consideradas.

Kurt Gray e seus colegas comentam em um artigo na revista científica Journal of Personality and Social Psychology que seria absurdo pensar que as capacidades mentais de alguém se alterariam fundamentalmente se ela tirasse a roupa.

"No entanto, em seis estudos, nós mostramos que tirar a blusa - ou outra peça que revele a pele da pessoa - pode alterar significativamente a forma como se percebe a capacidade mental da pessoa," explica Gray.

Diferentes tipos de mente

Pesquisas anteriores, a teoria feminista e mesmo os conselhos dos pais, todos têm sugerido que, quando um homem vê uma mulher vestindo pouca ou nenhuma roupa, ele irá focar seu corpo e pensar menos sobre sua mente.

A nova pesquisa, contudo, mostra que as mulheres também mudam o foco de atenção quando observam um homem com menos roupas.

"Nosso estudo também coloca em xeque a natureza da objetificação porque as pessoas sem roupas não são vistas como objetos sem mente; em vez disso, é-lhes atribuída um tipo diferente de mente," diz o pesquisador.

"Nós também demonstramos que este efeito pode ocorrer mesmo sem que a pessoa tire a roupa. Simplesmente focando na atraência de alguém, essencialmente concentrando-se no seu corpo em vez de em sua mente, faz com que você veja ele ou ela menos como um agente e mais como alguém experimentador," afirma.

Agente e experimentador

As teorias da objetificação propõem que nós vemos a mente dos outros como um contínuo entre a mente completa de um ser humano e a ausência de mente de um objeto inanimado.

A ideia da objetificação é que olhar para alguém em um contexto sexual - como na pornografia - leva a pessoa a focar nas características físicas, transformando o outro em um objeto sem mente e sem estado moral.

As novas pesquisas, contudo, mostram que atribuímos aos outros dois tipos diferentes de estado mental: agente e experimentador.

Agente é alguém com capacidade para agir, planejar e ter autocontrole.

O experimentador é alguém que sente dores, prazeres ou emoções.

A "quantidade de pele" do outro que conseguimos visualizar altera o tipo de mente que atribuímos ao outro, e não se o consideremos como um mero objeto, esclarecem os pesquisadores.

E isto, destacam eles, funciona igualmente não importa se quem olha é um homem ou uma mulher.


Ver mais notícias sobre os temas:

Sexualidade

Gênero

Emoções

Ver todos os temas

Mais lidas na semana:

Dor de cabeça: Conheça aquelas que exigem tratamento

Vacina contra dengue pode fazer mais mal que bem em alguns locais

Os muitos mitos sobre as Dores nas Costas

Medicamento desenvolvido no Brasil combate origem da hipertensão

Carne vermelha todo dia faz mal? Especificamente que mal?