Músculo que funciona e se regenera é criado em laboratório

Músculo que funciona e se regenera é criado em laboratório
O grande desafio para o uso de tecidos artificiais para implantes é garantir que ele possa se vascularizar e inervar após ser inserido no organismo vivo.
[Imagem: Duke University]

Cientistas conseguiram criar em laboratório um músculo que não apenas tem a aparência de um músculo de verdade, como também funciona de verdade.

Mas o grande ganho desta pesquisa em relação às anteriores é que esse músculo de laboratório também se regenera quando danificado.

"É a primeira vez que um músculo desenvolvido em laboratório contrai tão fortemente quanto um músculo-esquelético neonatal (recém-nascido) nativo," disse Nenad Bursac, da Universidade de Duke (EUA).

O feito deveu-se à criação do ambiente perfeito para o crescimento das células musculares, a exemplo do que aconteceu recentemente na criação de uma medula óssea artificial.

Esta área é conhecida como engenharia de tecidos, e fundamenta-se sobretudo no uso de células-tronco.

Os pesquisadores esperam que isso permita no futuro o uso deste músculo para reparar danos em humanos - por enquanto, tudo foi feito em ratos de laboratório.

Vascularização e inervação

A estrutura recebeu fibras musculares contráteis bem desenvolvidas e um conjunto de células-tronco imaturas, conhecidas como células satélites, que podem evoluir para um tecido muscular.

O músculo resultante apresenta contração e força adequadas, e foi capaz de reparar-se depois que os pesquisadores usaram uma toxina para danificá-lo. Isto foi possível graças às células satélites.

Os pesquisadores dizem que mais testes são necessários antes que eles possam transferir a pesquisa para seres humanos.

O grande desafio para o uso de tecidos artificiais para implantes é garantir que ele possa se vascularizar e inervar após ser inserido no organismo vivo.


Ver mais notícias sobre os temas:

Células-tronco

Atividades Físicas

Cirurgias Plásticas

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.