Música afeta fortemente as mulheres grávidas

Música afeta fortemente as mulheres grávidas
A música é um estímulo muito especial para as mulheres grávidas, ao qual elas reagem fortemente.
[Imagem: MPG/Colourbox.de]

As mulheres grávidas respondem à música com alterações fisiológicas mais fortes na pressão arterial do que outras pessoas.

A música pode ser suave ou agitada, pode nos fazer dançar ou nos trazer melancolia.

Em qualquer caso, a música afeta o corpo de formas diferentes, atuando sobre a pressão arterial, os batimentos cardíacos, a respiração e até mesmo a temperatura do corpo.

Isto vale para qualquer um.

Mas o que se descobriu agora é que a música provoca reações físicas especialmente fortes nas mulheres grávidas.

Música baixa pressão

Durante uma série de experimentos, as mulheres grávidas avaliaram as músicas como agradáveis ou desagradáveis de forma mais intensa, o que foi confirmado fisiologicamente verificando-se maiores alterações na pressão arterial das grávidas do que nas não-grávidas.

O Dr. Tom Fritz e seus colegas do Instituto Max Planck para Cognição Humana e Ciências do Cérebro (Alemanha), responsáveis pelo estudo, levantam a possibilidade de que essa influência especialmente forte da música sobre as mulheres grávidas pode estar relacionada com um condicionamento pré-natal do próprio bebê.

A música afetou de modo particularmente forte a pressão arterial das mulheres grávidas.

Músicas mais suaves produziram uma queda particularmente acentuada da pressão arterial, enquanto músicas agitadas elevaram a pressão arterial em apenas 10 segundos, mas caindo após 30 segundos.

"Assim, a música desagradável não causa um aumento geral da pressão arterial, ao contrário de alguns outros fatores de estresse," diz o Dr. Fritz. "Em vez disso, a resposta do corpo é tão dinâmica quanto a própria música."

Música para o bebê

De acordo com os resultados, a música é um estímulo muito especial para as mulheres grávidas, ao qual elas reagem fortemente.

Mas exatamente por que a música tem essa forte influência fisiológica durante a gravidez ainda permanece desconhecido.

Os pesquisadores suspeitam que os fetos respondam à percepção musical ainda no útero.

Na 28ª semana, ou seja, no início do terceiro trimestre da gravidez, a frequência cardíaca do feto já muda quando ele ouve uma música familiar. A partir de 35 semanas há até mesmo uma mudança em seus padrões de movimento sob influência da música.


Ver mais notícias sobre os temas:

Gravidez

Cuidados com o Recém-nascido

Mente

Ver todos os temas >>   


  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.