Música funciona como analgésico durante e após cirurgia

Música contra a dor

Uma música relaxante não consegue substituir a anestesia, mas pode ser uma boa estratégia para aliviar as dores e os incômodos de uma cirurgia.

Ouvir música antes, durante e depois de uma operação pode ajudar a reduzir a dor, apontaram pesquisadores da Universidade Queen Mary em Londres.

Os pacientes que ouviram música durante o procedimento ficaram menos ansiosos depois da cirurgia e não precisaram tomar tantos analgésicos.

A música foi eficaz até mesmo quando pacientes estavam sob efeito de anestesia geral, relatam os pesquisadores no artigo publicado na revista Lancet.

"É um estudo muito interessante. Esperamos que médicos levem os resultados em consideração, porque queremos que os pacientes tenham a melhor recuperação possível após uma cirurgia", disse um porta-voz do Ministério da Saúde britânico.

Pesquisadores da Universidade Johns Hopkins (EUA) já haviam demonstrado que uma combinação de imagens de cenas da natureza e música com sons relaxantes ajuda a amenizar as dores de pacientes com câncer.

Música nos hospitais

A equipe fez 70 testes com cerca de 7 mil pacientes por volta do horário da cirurgia, comparando uma variedade de músicas suaves com o descanso na cama sem perturbação, fones de ouvido sem música, ruído branco e cuidados de rotina.

Catherine Meads, principal autora do estudo, disse que um álbum do Pink Floyd - "Dark Side of the Moon" - ajudou a aliviar suas dores três horas depois de uma cirurgia de quadril em abril.

"A música é uma opção segura, barata e não invasiva que deveria estar disponível para todos que passam por uma cirurgia", disse ela. "O pouco uso desse recurso acontece principalmente por causa do ceticismo de profissionais sobre o quanto ele pode ser útil."

Apesar de ter havido um efeito positivo na redução do estresse e da dor, a música não conseguiu reduzir o tempo que o paciente ficava no hospital.

A equipe defende que que os hospitais sugiram em folhetos informativos que os pacientes tragam consigo aparelhos para ouvir música.

A autora da pesquisa, porém, ressaltou que é importante tomar cuidado para que a música durante a cirurgia não atrapalhe a concentração nem a comunicação entre médico e equipe na operação.


Ver mais notícias sobre os temas:

Terapias Alternativas

Mente

Neurociências

Ver todos os temas >>   


  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.