Nem todos os estudantes são fissurados em tecnologia

Uma pequena minoria de estudantes universitários não usa e-mail, e alguns ficam confusos com a variedade de tecnologias disponíveis nas universidades.

Enquanto isso, muitos estudantes não aguentam ficar sem seus celulares e acabam distraindo-se nos sites de redes sociais durante os estudos.

Estas são algumas das conclusões de um estudo sobre como a geração atual de estudantes utiliza a tecnologia. O estudo foi encomendado pelo Conselho de pesquisas Econômicas e Sociais da Europa (ESRC).

A pesquisa, liderada pelo Dr. Christopher Jones, da Open University, pesquisou e entrevistou mais de dois mil alunos do primeiro ano de cinco universidades inglesas.

"Nossa pesquisa mostra que o argumento de que há uma ruptura geracional entre a geração atual de jovens que estão imersos em novas tecnologias e as gerações mais velhas que estão menos familiarizadas com a tecnologia é falho," diz o Dr. Jones.

"As diversas formas que os jovens usam a tecnologia mostram que o argumento é simplista demais e que uma nova geração única, muitas vezes chamada de 'geração net', com níveis elevados de tecnologia, não existe," complementa o pesquisador.

Além disso, o estudo mostrou que os estudantes, mesmo tendo uma grande exposição à tecnologia, muitas vezes não têm um conhecimento aprofundado dos softwares que eles próprios usam.

Distração tecnológica

A distração gerada pelas tecnologias foi muito citada nas entrevistas, e bem aceita pelos estudantes usuários das tecnologias - segundo o Dr. Jones, "alegremente aceita".

A maioria afirma ter desenvolvido maneiras de lidar com as distrações enquanto estuda, variando de desligar a fonte de distração, até fazer pausas nos estudos para acessar as redes sociais.

Segundo os pesquisadores, há poucas evidências de que os estudantes entrem hoje nas universidades com demandas de novas tecnologias que os professores e as universidades não consigam atender.

Vários alunos relataram surpresa inicial ou confusão com a variedade de tecnologias que estavam disponíveis na sua universidade, mas poucos acham que isso gere dificuldades a longo prazo.


Ver mais notícias sobre os temas:

Educação

Diversão

Relacionamentos

Ver todos os temas >>   


  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.