Ver:

 Temas
 Enfermidades





RSS Diário da Saúde

Twitter do Diário da Saúde

04/10/2011

Nobel de Medicina é mantido após falecimento de cientista

Redação do Diário da Saúde

Reconhecimento justo

O Comitê do Prêmio Nobel decidiu manter o Prêmio Nobel de Medicina ou Fisiologia para Ralph Steinman, depois de ser notificado de que o cientista canadense morrera três dias antes do anúncio.

O Comitê afirmou que a decisão fora tomada na melhor boa-fé, não representando um descumprimento às normas do Nobel, que proíbe a concessão do prêmio postumamente.

A notícia causou enorme constrangimento, sobretudo para a Universidade Rockfeller, onde Steinman trabalhava, que não havia noticiado o falecimento de um de seus cientistas mais iminentes - sua importância no meio científico era largamente reconhecida, mesmo antes da concessão do Nobel.

O Comitê do Nobel ressaltou o fato ter sido avisado da notícia da morte de Steinman três horas após o anúncio ter sido feito - o anúncio foi feito em uma nota da Universidade.

A revista científica Nature chegou a publicar uma reportagem afirmando que a festa do Nobel havia sido estragada pelo episódio.

Mas a importância das descobertas de Ralph Steinman sobre o sistema imunológico ficou patente no próprio episódio: o cientista sofria de câncer do pâncreas, e teve seu tempo de vida ampliado por um tratamento feito com base em sua própria descoberta.

Sistema imunológico inato e adquirido

Metade do Prêmio Nobel (equivalente a R$ 2,8 milhões) foi atribuída a Steinman pela descoberta das células dendríticas, que são ativadoras do sistema imunológico dos mamíferos.

Essas células atuam como mensageiras entre a imunidade inata e a adquirida, auxiliando o organismo no processo de resposta imunológica, isto é, de combate a infecções promovidas por bactérias ou outros microrganismos.

A outra metade será dividida por Bruce Beutler, dos Estados Unidos, e Jules Hoffmann, de Luxemburgo, por suas descobertas sobre a ativação do sistema imunológico inato.

Os dois descobriram proteínas receptoras capazes de reconhecer os organismos invasores e de ativar a imunidade inata, que é o primeiro passo na resposta a infecções.

O segundo passo é feito pelas células dendríticas - a descoberta de Steinman - que regulam a imunidade adquirida (ou adaptativa), o estágio posterior da resposta imunológica, durante a qual os microrganismos são eliminados do corpo.


Ver mais notícias sobre os temas:

Sistema Imunológico

Desenvolvimento de Medicamentos

Câncer

Ver todos os temas

Mais lidas na semana:

O que é melhor: Meditação ou Férias?

Os muitos mitos sobre as Dores nas Costas

Carne e barbatana de tubarão contêm altos níveis de neurotoxinas

Dor de cabeça: Conheça aquelas que exigem tratamento

Medicamento desenvolvido no Brasil combate origem da hipertensão