Ver:

 Temas
 Enfermidades





RSS Diário da Saúde

Twitter do Diário da Saúde

19/02/2014

Nosso sistema imunológico mata um câncer por dia

Redação do Diário da Saúde
Nosso sistema imunológico mata um câncer por dia
As mutações espontâneas poderiam levar ao câncer - mas não levam, graças a uma vigilância do sistema imunológico que agora foi desvendada por uma equipe de pesquisadores australianos. [Imagem: WEHI]

As células do nosso sistema imunológico sofrem alterações "espontâneas" em uma base diária - virtualmente o tempo todo.

Teoricamente essas "mutações" poderiam levar ao câncer - mas quase nunca não levam.

Se a conexão entre mutações e câncer fosse direta, a raça humana já estaria extinta há muito tempo.

E por que nós não sucumbimos a essas alterações espontâneas?

A resposta está no mesmo sistema imunológico, que elimina células B potencialmente cancerígenas ainda em seus estágios iniciais, antes que elas se desenvolvam em linfomas de células B (também conhecidos como linfomas não-Hodgkin).

Os resultados surpreendentes foram publicados na revista Nature Medicine por cientistas da Universidade de Melbourne (Austrália).

Esta vigilância imunológica é responsável por aquilo que os pesquisadores chamam de "raridade surpreendente" dos linfomas de células B na população, dada a frequência com que ocorrem as mutações "espontâneas".

"Todos e cada um de nós tem mutações espontâneas em nossas células B do sistema imunológico que ocorrem como resultado de suas funções normais," disse o Dr. Axel Kallies. "Assim, é um tanto paradoxal que o linfoma de células B não seja mais comum na população."

"Nossa descoberta de que a vigilância imunológica feita pelas células T permite a detecção precoce e a eliminação dessas células cancerosas e pré-cancerosas fornece uma resposta a este enigma, e prova que a vigilância imunológica é essencial para evitar o desenvolvimento desse tipo de câncer de sangue," concluiu ele.

A descoberta poderá levar ao desenvolvimento de um exame preventivo que identifique pacientes com alto risco de desenvolvimento de linfomas de células B, permitindo o tratamento proativo, ajudando seu sistema imunológico a recuperar seu poder de vigilância e ação.


Ver mais notícias sobre os temas:

Sistema Imunológico

Câncer

Sistema Circulatório

Ver todos os temas

Mais lidas na semana:

O que é melhor: Meditação ou Férias?

Os muitos mitos sobre as Dores nas Costas

Carne e barbatana de tubarão contêm altos níveis de neurotoxinas

Dor de cabeça: Conheça aquelas que exigem tratamento

Medicamento desenvolvido no Brasil combate origem da hipertensão