Nova esperança de tratamento para a malária

Nova esperança de tratamento para a malária
"Apenas uma dessas propriedades já seria um benefício muito grande, mas os dois juntos realmente farão a diferença na redução dessa doença que assola os países em desenvolvimento."
[Imagem: Griffith University]

Uma equipe internacional de pesquisadores anunciou a descoberta de um princípio ativo que poderá ser a base de um novo medicamento contra a malária.

"Esses compostos são altamente ativos contra os tipos de parasitas da malária que infectam os seres humanos, o Plasmodium falciparum e o Plasmodium vivax," disse Vicky Avery, uma das participantes da equipe.

Como pesquisadores brasileiros chamaram a atenção recentemente, a malária causada pelo Plasmodium falciparum é muito diferente daquela causada pelo Plasmodium Vivax.

Isso torna o novo composto especialmente interessante e promissor.

A identificação do composto, chamado 4(1H)-quinolona-3, foi publicada na revista Science.

Quinolona

A quinolona age inibindo um mecanismo nas mitocôndrias dos parasitas, chamado complexo citocromo BC1 mitocondrial.

Segundo a Dra Avery, a grande vantagem do novo composto é que ele atua sobre os parasitas da malária em diferentes estágios de seu ciclo de vida.

Isso abre a perspectiva de matar o parasita não apenas em pessoas que já estão infectadas, tratando os sintomas clínicos da doença, mas também de reduzir as taxas de transmissão da malária.

"Apenas uma dessas propriedades já seria um benefício muito grande, mas os dois juntos realmente farão a diferença na redução dessa doença que assola os países em desenvolvimento," disse a pesquisadora, que trabalha na Universidade Friffith, na Austrália.

Esta é a segunda boa notícia em poucos dias com relação às chamadas doenças negligenciadas. Na semana passada, cientistas anunciaram a descoberta de um composto que eles acreditam poder se tornar uma cura para a Doença de Chagas.


Ver mais notícias sobre os temas:

Desenvolvimento de Medicamentos

Epidemias

Infecções

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.